20/02/2014 - Tocantins fortalece logística e ganha destaque nacional pelo potencial de crescimento socioeconômico

Uma das principais vias de transporte das riquezas produzidas no Brasil para os portos que interligam o país aos mercados europeus e asiáticos, a Ferrovia Norte-Sul já está em funcionamento amplo de Porto Nacional

Com uma localização estratégica, no centro geodésico do Brasil, aliada a um conjunto de fatores geoclimáticos mais a implementação de políticas de fortalecimento da infraestrutura logística e de incentivos fiscais, o Tocantins vem se destacando no cenário nacional como um potencial sustentador do crescimento socioeconômico brasileiro nos próximos anos. Em um evento realizado recentemente em Teresina – PI, a presidente da República, Dilma Rousseff, afirmou que a região do Brasil que mais vai crescer nos próximos anos é a conhecida como MATOPIBA, que comporta os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

No Tocantins, conforme a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), as terras fartas e férteis do Tocantins, aliadas às características de solo e clima, contribuem para o fortalecimento da produção agrícola do Estado. Desta forma, a estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra de 2013/2014 é de recordes principalmente na produção de grãos. Segundo a entidade, o Estado deverá produzir mais de 3 milhões de toneladas de soja neste ano.

“Nós temos áreas melhores para serem exploradas, um território com declividade mínima, luminosidade excelente e uma quantidade de águas ideal”, frisou o diretor de Planejamento Estratégico da Sedecti,André Pugliese. 

Aliado a essas características, os investimentos do Estado em áreas estratégicas como o fortalecimento da infraestrutura, com a implantação dos distritos industriais – a estimativa do governo é terminar o ano com 12 distritos estruturados – tem se mostrado efetiva para a atração de novos investimentos. Além disso, a representatividade do Estado em eventos em outras unidades da Federação e também fora do  Brasil são fatores de fortalecimento da marca Tocantins.

Atualmente, uma comitiva de autoridades e empresários tocantinenses está em viagem ao oriente para participar de importantes feiras de negócios e apresentar o Tocantins a investidores da China, Irã e Emirados Árabes Unidos.  “Há uma política bastante agressiva no sentido de levar ao conhecimento dos brasileiros e dos investidores ao redor do mundo as potencialidades que nós temos”, pontuou Pugliese.

Setor logístico

A somatória do posicionamento estratégico do Tocantins, aliada aos investimentos do Estado em infraestrutura para a atração de novos empreendimentos tornam o Tocantins um polo logístico importante para o desenvolvimento da região centro-norte do Brasil. A Ferrovia Norte-Sul já opera de Porto Nacional até Açailândia – MA, fazendo o transporte da produção agrícola e industrial até o porto de Itaqui. Além disso, com a implantação do terminal de cargas no aeroporto de Palmas, o Tocantins passará a contar com um terminal alfandegário e será um polo de distribuição de bens.

“Por meio de políticas públicas, os investidores vão encontrar aqui um ambiente muito favorável no sentido de que o Estado estabelece um sistema logístico privilegiado, com a integração de todos os modais de transporte e também com um rol de incentivos fiscais bastante competitivo”, disse o diretor da Sedecti, ao lembrar que o Tocantins conta hoje com uma cartela de 11 incentivos fiscais a empreendimentos de diversos setores.

FNS

Uma das principais vias de transporte das riquezas produzidas no Brasil para os portos que interligam o país aos mercados europeus e asiáticos, a Ferrovia Norte-Sul já está em funcionamento amplo de Porto Nacional até a cidade de Açailândia, no Maranhão. De lá, é feita a interligação até o porto de Itaqui, na capital maranhense, São Luis. Recentemente, a VLI – uma das principais empresas de transporte ferroviário do Brasil, adquiriu mais sete locomotivas que irão transportar grãos, celulose e combustíveis pelas estradas de ferro do Tocantins até o Estado vizinho.

De acordo com a companhia, os equipamentos, modelo SD70ACe, estão sendo fabricados em Sete Lagoas – MG e transportados em carretas especiais até o pátio da ferrovia, em Porto Nacional, onde será efetuada a operação de desembarque por um guindaste com capacidade para até 300 toneladas. De lá, seguem pelos trilhos para São Luís, no Maranhão, onde passarão pelo processo de montagem final dos equipamentos e testes operacionais. A previsão é que até abril todas as locomotivas já estejam incorporadas à atividade ferroviária da FNS.

 Uma das principais empresas de transporte ferroviário do Brasil, adquiriu mais sete locomotivas que irão transportar grãos, celulose e combustíveis pelas estradas de ferro do Tocantins até o Estado vizinho.

Segundo a Conab, o Estado deverá produzir mais de 3 milhões de toneladas de soja neste ano

Com a implantação do terminal de cargas no aeroporto de Palmas, o Tocantins passará a contar com um terminal alfandegário e será um polo de distribuição de bens

 

Escrito por Philipe Bastos

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário