20/02/2015 - Ação de Segurança reduz em 30% crimes em Mato Grosso

As ações de segurança realizadas durante os seis dias de Carnaval em Mato Grosso reduziram em 29,6% o número de crimes no Estado. Foram registradas quedas de 76% no número de homicídios, 31% nos furtos e 16% nos casos de roubo em Mato Grosso.

Os números foram divulgados pelo secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque, na tarde desta quinta-feira (19), durante uma coletiva de imprensa.

De acordo com o balanço, foram registrados sete homicídios no período, enquanto que na mesma época, no ano passado, foram 30. Já os furtos chegaram aos 361 casos, enquanto no Carnaval de 2014 foram registradas 522 ocorrências.

Já os roubos chegaram à marca de 148 casos, sendo que no Carnaval do ano passado foram 178 casos registrados. 

Neste ano, 569 pessoas foram conduzidas à Delegacia de Polícia, entre flagrantes ou não. No total, foram registrados 516 crimes em 2015, contra 730 no ano passado - 29% a menos, portanto.

“Esse resultado positivo foi alcançado, primeiro, por meio da integração das forças de Segurança; e, em segundo lugar, porque foi um trabalho muito bem elaborado pela inteligência, de planejamento, aliando a tecnologia ao plano operacional e à capacidade humana”, disse o secretário Mauro Zaque.

Para possibilitar a operação, 1,4 mil policiais militares estiveram nas ruas em todo o Estado e combateram, entre os principais crimes, o tráfico de drogas, com 44 casos registrados, o uso de drogas, com 48 ocorrências, e a posse ilegal de arma de fogo, com quatro ocorrências.

Além disso, foram abordadas 21.479 pessoas e 9.338 veículos apreendidos. “Neste ano, houve o diferencial da integração das forças de segurança, que tornou esse Carnaval bem mais tranquilo”, afirmou o secretário.

Já a Polícia Judiciária Civil esteve com 245 homens em atuação na Segurança, que realizaram 388 prisões, dentro de 331 flagrantes lavrados nas delegacias. Além disso, foram registrados de 199 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO).

No mesmo período do ano passado, 597 prisões foram registradas, 365 autos de prisão lavrados e 320 TCO. 

Para atender à demanda da Polícia, a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esteve com escala de plantão, com oito peritos operando com quatro equipes simultâneas.

A Politec registrou 553 solicitações de exames de crimes contra a vida, acidentes de trânsito, crimes contra o patrimônio, alcoolemia, exame preliminar de drogas, lesão corporal e necropsia.

O Corpo de Bombeiros, por sua vez, registrou 390 ocorrências nos sete comandos regionais.

As ocorrências versam sobre o salvamento, atendimento pré-hospitalar, afogamento, entre outras. 

Ao todo, foram vistoriados 59 locais de festas e oito locais que sediariam festas de Carnaval foram interditados no Estado. 

Lei Seca

Durante as ações da Operação Lei Seca, foram registrados 141 Autos de Infração de Trânsito e 15 Autos de Prisão em Flagrante pelo crime de embriaguez ao volante.

Ao todo, 52 CNHs foram recolhidas, 25 veículos apreendidos, 625 testes de alcoolemia realizados e mais de dois mil condutores orientados nas ações preventivas. 

Fortalecimento

Para o governador Pedro Taques (PDT), os números revelam o empenho da Segurança Pública em realizar seu trabalho, apesar das dificuldades de efetivo e de estrutura da Polícia.

“Os números aqui são significativos, pois pessoas foram salvas com trabalho preventivo e Polícia na rua. Para isso, precisamos dar maiores condições de trabalhar com dignidade. Sem policiais, não faremos segurança decente e digna. No final do ano, teremos muito que comemorar. Direitos humanos serão respeitados. Mas o Estado tem dever de proteger o cidadão do bem. Os números mostram que estamos no caminho certo”, afirmou.

Conforme o governador, já foi determinado um estudo, a fim de verificar a viabilidade financeira para que os órgãos de Segurança adquiram condições materiais e humanas para seguir com o trabalho.

“Determinei, ontem, ao secretário Mauro Zaque, em uma reunião com o secretário de Fazenda, que faça um estudo para que a Policia Civil, a Militar, a Politec, Detran e Bombeiros tenham condições materiais e humanas para poder trabalhar de modo a humanizar o atendimento nas delegacias. Para que o cidadão possa ser bem atendido e cada policial desse Estado saiba da importância do seu trabalho, e que o governador dá importância a isso”, afirmou

Por fim, o governador agradeceu o empenho das forças de segurança na Operação de Carnaval, e observou que a integração e regionalização dos trabalhos são importantes para obtenção de novos números positivos para o Estado.

“Gostaria de parabenizar o sistema de segurança. Quero agradecer e parabenizar pelo trabalho que estão fazendo, pela integração e regionalização do trabalho das policiais. Quero expressar gratidão, como governador e como cidadão. pelo trabalho empenhado. Trabalhar com pouco efetivo, sem equipamentos pessoas de segurança necessários, não é para qualquer policial. Mas vamos reestruturar a policia no Estado”, disse.

 

 

Karine Miranda 
Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário