20/04/2015 - Homem é condenado a 14 anos de prisão por matar esposa que usava muito WhatsApp

 

A Justiça condenou Airton Henrique de Vasconcelos que assassinou a esposa, Salete Turazi Myiashita, em fevereiro de 2015, por motivo fútil, em Sapezal, a 14 anos e seis meses de prisão. Conforme a ação, o marido acreditava que Salete o traía porque “fazia ligações rápidas e passava muito tempo do WhatsApp”.

No dia do crime, Airton teria começado uma discussão por ciúme. A vítima não deu atenção e foi tomar banho, ocasião em que foi esfaqueada pelo marido. Em seguida, o assassino fugiu para São José dos Quatro Marcos, onde foi preso em flagrante.
 
Airton foi condenado a 14 anos e seis meses de reclusão em regime fechado. “A culpabilidade merece carga de valoração negativa eis que o agente não mediu esforço para atentar contra o maior bem jurídico de um ser humano – a vida – revelando um comportamento brutal e impiedoso ao desferir dezoito golpes de faca contra a vítima, pessoa que o próprio acusado alegou ser o amor da sua vida”, ressalta o magistrado João Filho de Almeida Portela, presidente do Tribunal do Júri de Sapezal.
 
Ele afirma ainda que com apenas 73 dias desde que o crime ocorreu já foram feitos a pronúncia e o Tribunal de Júri, com rapidez, e o mais importante, salvaguardando todos os direitos do réu. “Acredito que este possa ter sido o julgamento mais rápido de Mato Grosso, ou talvez o mais rápido do país”, explica o juiz.

 

 

Da Redação - Flávia Borges
 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário