20/05/2014 - Mendes conquista Solidariedade e consolida apoio de maioria esmagadora na Câmara de Cuiabá

Após percalços no primeiro ano, seja por inexperiência ou mesmo falta de habilidade na condução do diálogo, o prefeito Mauro Mendes (PSB) finalmente consolidou nesta segunda-feira (19) sua base aliada na Câmara de Cuiabá. Ele iniciou o mandato, em janeiro de 2013, com apenas 11 vereadores apoiando-o: perdeu o comando da Mesa Diretora para a oposição, à época comandada pelo vereador cassado João Emanuel Moreira Lima (PSD), e passou 11 meses em conflito com o Poder Legislativo.

“O senhor pode contar com a Câmara Municipal para votar os importantes projetos necessários ao desenvolvimento da cidade. Seremos aliados em todos os instantes”, proclamou Júlio César Pinheiro (PTB), presidente do Poder Legislativo, durante cerimônia de posse do vereador Domingos Sávio Parreira (SDD), na Secretaria Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico.

A reportagem  apurou que a nomeação de Domingos Sávio atraiu para a base governista a maior bancada individual – Partido Solidariedade, com quatro vereadores. Além do próprio Domingos Sávio, estão no rol os vereadores Clovito Hugueney, Wilson Kero Kero Nonato e Haroldo da Açofer Kuzai. 

O quadro aponta para uma repetição do que historicamente tem sido registrado na Câmara de Cuiabá: nunca um prefeito deixou de ter maioria folgada entre os vereadores. Com isso, sobraram apenas sete dos 25 vereadores na bancada de oposição – em 2 de janeiro de 2013 eram 14.

“A Câmara sempre ficou sob a orientação política do Executivo. Qualquer que fosse o prefeito eleito, rapidamente ele comporá maioria na casa”, afirmou o vereador Chico 2000, vice-líder do Executivo, que está no Palácio Pascoal Moreira Cabral há quatro legislaturas.

“É certeza absoluta que Mauro Mendes tem maioria que vai ajudar Cuiabá. Porque o sistema político no Brasil tem funcionado assim. Para governarem, prefeitos, governadores e o presidente precisam formar uma coalizão. Assim, atraem parlamentares para a base”, ponderou Pinheiro. 

 

 Ronaldo Pacheco

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário