20/05/2015 - Professor e taxista são presos acusados de abuso de menores

O professor de dança do Grupo Siriri e Cururu de Santo Antônio do Leverger (27 km ao Sul de Cuiabá), J.R.N, 52 anos, foi preso no Distrito Industrial de Cuiabá, em uma fábrica de cimento, onde trabalha, sob acusação de abusar de um menino de 12 anos.

O crime, segundo as informações, ocorreu no final de fevereiro deste ano e foi denunciado pela mãe do adolescente. 

Na delegacia, ela contou que estava com o filho em uma festa, na Capital, quando percebeu que o garoto havia sumido. Logo depois, ele apareceu com o suspeito, que vinha atrás.

De acordo com a mãe, o menino foi direto para o banheiro e cuspia muito. Ele também apresentava arranhões pelo pescoço e nas costas. 

Em casa, ao conversar com o adolescente, ele acabou contando que J.R. o havia levado para o carro e o obrigou a praticar sexo oral.

A denúncia foi feita na Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

O menino foi submetido a exame de corpo de delito e entrevistas com a equipe multidisciplinar, possibilitando o pedido de prisão do professor. 

Também foi preso, nesta terça-feira (18), o taxista J.P.S., 45 anos, acusado de abusar de uma menina de 4 anos, à época.

O inquérito é do ano de 2011 e a prisão foi decretada pela Justiça da 14ª Vara Criminal da Capital, em 24 de abril passado. 

O taxista também já foi denunciado pelo Ministério Público e se tornou réu em ação penal. 

Ele foi preso em um ponto de táxi, próximo ao Hospital Geral de Cuiabá, onde foi dado o cumprimento à prisão preventiva. 

Na segunda-feira (18), R.S.A., 31, foi preso no bairro Ouro Fino. Ele respondia a um inquérito de 2008, pelo crime de estupro e corrupção de menor. 

À época, com 24 anos, conforme a Polícia Civil, ele mantinha relacionamento com uma menina de 13 anos e foi denunciado pela mãe da adolescente. 

Flagrante

O suspeito R.S.C., 39, foi autuado em flagrante, no final da tarde de segunda-feira (18), por manter relações sexuais com uma adolescente de 13 anos, no bairro CPA III. 

A prisão aconteceu após a mãe da menor procurar a delegacia para denunciar que a filha estava mantendo relações com um homem bem mais velho.

Uma equipe de investigadores da Deddica foi até a casa da adolescente, no bairro CPA III, e, segundo uma testemunha, pouco antes de a Polícia chegar ao local, R. e a vítima estavam se beijando no portão da casa. 

Policiais realizaram a prisão do suspeito na casa dele, no mesmo bairro da menor. Ele teria aliciado a adolescente nas proximidades da escola em que a garota estuda.

Em interrogatório, ele confessou manter relações sexuais com a adolescente há cerca de quatro meses, quando se conheceram e iniciaram um relacionamento. 

Todos os presos estão recolhidos a celas do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), a antiga Cadeia do Carumbé, no bairro do mesmo nome.

Balanço

Desde a última semana, a Polícia Civil já prendeu 11 suspeitos de crimes sexuais contra menores.

As operações da Deddica fazem parte da operação repressão aos crimes de estupro e exploração sexual de crianças e adolescentes, em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual, 18 de Maio

O delegado Eduardo Botelho informou que todos respondem por crimes de estupro e exploração sexual de menores e muitos já são réus em processo na Justiça.

 

 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário