20/06/2012 - Homem se desequilibra ao instalar letreiro em MT e morre eletrocutado

Instalação acontecia próximo aos fios de alta tensão em Primavera do Leste.
Homem morreu a caminho do hospital da cidade.

 

Um trabalhador morreu eletrocutado nesta terça-feira (19), no momento em que fazia a instalação de um letreiro em frente a um estabelecimento comercial, no bairro Primavera III, no município de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá. De acordo com informações do Serviço Móvel de Urgência (Samu), o acidente aconteceu quando o homem se desequilibrou na escada, quando fazia a instalação e acabou encostando-se aos fios de alta tensão da rua, sofrendo uma descarga elétrica de aproximadamente 12 mil volts.

 

Segundo o Samu, o homem chegou a ser socorrido ainda com vida no local, mas não resistiu após sofrer uma parada cardíaca a caminho do hospital da cidade. “No momento do resgate a vítima ainda foi entubada e tentamos fazer a ressuscitação por até 40 minutos, mas infelizmente o organismo não conseguiu responder aos procedimentos e veio a óbito”, disse ao G1 o enfermeiro do Samu, Igor Thompson.

 

No momento do acidente, um fio de alta tensão se soltou deixando parte das residências do bairro sem energia por alguns minutos. A equipe da Rede Cemat isolou o local para realizar o reparo e a energia foi restabelecida horas após o ocorrido.
Recomendações

 

De acordo o coordenador de engenharia e segurança do trabalho da Rede Cemat, Heitor Galdino, 99% da distribuição elétrica dos municípios de Mato Grosso são aéreas e exigem maiores cuidados das pessoas que realizam qualquer tipo de serviço que possa se aproximar dos fios de alta tensão nas ruas.

 

“A recomendação da Cemat é que jamais façam instalações sem a devida segurança. Neste caso, a vítima jamais deveria subir em escadas e, sim, utilizar andaimes. Ainda, solicitar a supervisão do órgão para o devido isolamento da área e o desligamento da rede elétrica, assegurarando a devida proteção ao local”, afirmou.

Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário