20/06/2013 - Unidades do Detran-MT estão abandonadas no interior, afirma presidente do Sinetran

Prédios sem estrutura e espaço para atender a demanda de usuários que procuram os serviços do Detran-MT no interior do Estado foi apenas  um dos vários problemas encontrados que denotam o sucateamento das Ciretrans em municípios como  Barra do Bugres, Nova Olímpia e Tangará da Serra. “É horrível ver que uma entidade tão importante como o Detran-MT está nessas condições: totalmente abandonado e esquecido pelas autoridades do Estado”, afirma Veneranda Acosta, presidente do Sinetran-MT.

 

Um exemplo é a  Ciretran de Barra do Bugres, que precisa de uma manutenção geral além de ter um espaço muito pequeno para os usuários serem atendidos,  o que gera desconforto e impaciência na população. “O prédio é extremamente pequeno para o número de usuários, totalmente sem  condições de atendimento. Ainda faltam estrutura elétrica e computadores para o setor de vistoria”, observou Franciene da Silva Barros, secretária geral do Sinetran-MT.

 

A situação é tão precária que a Ciretran de Barra do Bugres não recebe recursos para comprar água mineral, fazendo com que os servidores e os usuários tomem água da torneira.

 

Na Ciretran de Nova Olímpia que foi inaugurada há pouco mais de quatro anos, o forro do atendimento está desabando.  A situação se complica no setor de arquivo onde o forro já desabou em grande parte. Não há segurança e iluminação no pátio de apreensão. Nos guichês de atendimento a iluminação é precária, porque várias lâmpadas queimaram e não foram repostas. Além disso, falta material de expediente básico como papel sulfite e pastas para arquivo.

 

Em  Tangará da Serra, que atende uma frota de mais de 48 mil veículos, além dos municípios vizinhos, a Ciretran está com o prédio em situação de total abandono. Não há computadores suficientes para o atendimento à população e os próprios servidores têm providenciado pequenos consertos na estrutura e nos equipamentos de informática para que os usuários não fiquem sem atendimento. “Parece que só os servidores do Detran-MT se preocupam com o atendimento aos usuários, porque o governo do Estado apesar de ter conhecimento da situação, até o momento não resolveu a situação da Autarquia”, afirma Veneranda.

 

Os móveis dessa unidade são antigos e estão totalmente desgastados pelo tempo e pelas constantes inundações no período de chuva. “Espero que os deputados nos ajudem a manter o Detran-MT com as portas abertas, porque a situação está insustentável e isso impacta a população dos municípios aos quais representam. Realmente é a nossa última esperança em resolver os problemas do Detran-MT administrativamente”, conclui Veneranda.

 

Roberta de Cássia

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário