20/07/2012 - Delegado orienta integrantes do Exército Brasileiro para operações de fronteiras

 

Com o objetivo de preparar os integrantes do 13º Pelotão de Polícia do Exército (PE) que realizam operações nas fronteiras de Cáceres (225 km a Oeste), Santa Rita do Trivelato (445 km ao Norte) e Comodoro (664 km a Oeste), a Polícia Judiciária Civil realizou uma palestra no Comando da 13ª Brigada do Exército Brasileiro, nesta  quinta-feira (19.07).
 
A palestra com o tema “Drogas”, ministrada pelo Delegado da Polícia Civil Bibiano Nunes Ferreira Sobrinho, foi assistida por 25 membros da Polícia do Exército entre soldados, cabos e sargentos.
 
A palestra foi focada na atividade do tráfico, nos meios pelos quais as substâncias entorpecentes são transportadas e o trabalho realizado pela Polícia na localização de drogas. O delegado destacou que o tráfico praticado nas áreas de fronteira é em sua maioria realizado por  brasileiros  e  o transporte feito em pequenas quantidades, o conhecido tráfico formiguinha.  
 
Bibiano ainda ressaltou a importância da vigilância nessas regiões. “Existe um respeito do infrator em relação as forças armadas, em 30 anos de Polícia, eu nunca presenciei um confronto em operações feitas na barreira”, constatou a autoridade.
 
O delegado apresentou vários vídeos com diferentes abordagens sobre o tema, como a confecção de algumas drogas, depoimentos de usuários, e histórias lúdicas, com a  intenção de mostrar como funciona o mundo das drogas e como as pessoas acabam se tornando dependentes. “Ninguém começa usar drogas simplesmente por que quer. Existe primeiro um convite”, observou o delegado.
 
De acordo com o 1º tenente Felipe de Oliveira Marques, comandante do Pelotão, a palestra é de suma importância para a preparação dos soldados. “Muitos são inexperientes, com certeza terão dúvidas e incertezas no momento da ação, então é fundamental para eles um prévio conhecimento do assunto”, disse.
 
O Exército desencadeia operações preventivas e repressivas ao contrabando de qualquer ilícito nas regiões de fronteira, com maior incidência de drogas e armas. O objetivo é a redução dos crimes ocorridos nas faixas fronteiras, assim como ações do crime organizado e intensificar a presença do Estado Brasileiro nessas regiões.
 
CAMILA MOLINA
Assessoria/PJC-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário