20/08/2014 - Governo do Estado não quer ser responsável por obras da Copa

O Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) entre o governo do Estado de Mato Grosso, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE), a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) e as Prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, que discute de quem será a responsabilidade das obras da Copa, após serem concluídas,   deverá ser finalizado na próxima sexta-feira (22). Eles estiveram reunidos na tarde desta terça-feira (19) na sede da Secopa. Um dos motivos da transferência é que, em 31 de dezembro deste ano, a Secretaria deverá ser extinta, podendo voltar apenas por decisão do novo governador que será eleito em outubro. 

 

De acordo com o secretário Maurício Guimarães, durante a reunião de hoje, os representantes discutiram gastos, repasses às Prefeituras para custeamento de auditorias e manutenção. No total, 30 obras ainda não foram concluídas. O secretário de Controle Externo de Obras e Serviços de Engenharia, André Luiz Souza Ramos explicou sobre as entrega de obras. “As obras da Miguel Sutil, por exemplo, são todas de responsabilidade do DNIT [Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes]. Após concluídas, o governo federal então repassa a gestão aos municípios. 

 

Todos que estavam reunidos chegaram a um consenso e irão se reunir novamente na sexta-feira”, disse. Já o secretário de Obras Públicas da Prefeitura de Cuiabá, Marcelo Padeiro, ressaltou a não responsabilidade dos municípios em caso de acidentes, por exemplo. “Se acontecer erro em alguma obra, a Prefeitura não é a responsável. No prazo de 5 anos ass empreiteiras é quem devem ser acionadas por algum problemas. Após esse período, o responsável é o engenheiro que assinou a obra”, explicou. A expectativa era que a minuta do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) fosse concluída na reunião de hoje. O documento deve contar as datas para a entrega das obras ainda não entregues. 

 

 

 

Fernanda Leite e Tarley Carvalho

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário