20/09/2012 Reunião debate regularização da gleba Suiá-Missú no Vale do Araguaia

A decisão judicial expedida pelo Tribunal Regional Federal na última quinta-feira (13.09), não resolveu o problema, apenas evitou o conflito na região do Araguaia (MT), onde sete mil pequenos produtores, moradores da gleba Suiá-Missú, teriam até o dia 1º de outubro para desocuparem as terras da reserva Marawatsede - a pedido da Fundação Nacional do Índio (Funai). Após intervenção do senador mato-grossense Cidinho Santos (PR), a ministra-chefe da Casa Civil, Gleise Hoffmann, comprometeu-se a dirigir um grupo de trabalho para estudar uma solução definitiva para o impasse. A primeira reunião será hoje, às 14h, no gabinete da ministra.

Além de Hoffmann e Cidinho, o grupo será composto pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e pelo Advogado Geral da União, Luís Inácio Adams. O senador lembra que também contou com o apoio da bancada federal de Mato Grosso, que intermediou as negociações na semana passada.

“Temos que reconhecer todos que se empenharam para que conseguíssemos, pelo menos nesse primeiro momento, essa vitória, impedindo a desocupação dessa área e dessas famílias que lá estão hoje. E agora, temos um grupo de trabalho em andamento e amanhã, teremos a nossa primeira reunião com a ministra Gleisi Hoffmann. É a oportunidade de encontrarmos uma solução para que essas famílias permaneçam onde residem, ou seja, nas áreas em que já estão e que foram destinadas pelo Estado há mais de 30 anos”, destacou Cidinho.

Para o republicano, a eminência de um conflito civil por si só determina a urgência de se por um ponto final na questão. "Não podemos esperar que ocorra um derramamento de sangue entre índios e não-índios para tomar uma decisão definitiva para o caso. A União entendeu nossa apreensão, ficamos felizes com a decisão de suspender a desocupação da área e temos certeza que juntos, Governo Federal, AGU, Casa Civil, Funai, Governo de Mato Grosso e todos os envolvidos, encontraremos uma solução da forma mais justa possível", completou o senador.

 

Fonte: O Repórter do Araguaia com Agencia da Noticia

Comentários

Data: 22/09/2012

De: Ivan Dionizio da Cruz

Assunto: Jogo politico

È lamentável o que esta acontecendo no posto da mata, isso já vem se arrastando a muito tempo, de um lado está os pequenos comerciantes que dedicaram as suas vidas para desenvolver o lugar onde estão, de outro os índios a reintegração da posse, creio que os índios jamais teria capacidade de desenvolver a quele lugar, porque? Deixaram isso chegar a este ponto, outras comunidades precisa de passar na rodovia, os políticos da nossa região tinha que ter tomado uma decisão há muito tempo, hoje la tem farmácia, supermercado, mecânica, em fim tem mais de 200 comerciantes ali defendendo o suor do seus rostos, os nossos políticos tem que ter uma atitude mais relevantes; como diz um pensado: "A conduta do ser humano não consiste em ter uma boa formação na Universidade, e sim uma boa formação de caráter." pense nas crianças dos dois lados. Que Deus o abençoe.

Novo comentário