20/09/2016 - Pai e madrasta são presos em Água Boa por morte de criança em Primavera do Leste

20/09/2016 - Pai e madrasta são presos em Água Boa por morte de criança em Primavera do Leste

Na manhã desta segunda-feira, conforme entrevista coletiva dada pela delegada Luciana Canaverde nas dependências da Delegacia de Polícia Civil, sobre o desaparecimento de uma menina água-boense há dois meses após ser levada pelo pai biológico, Canaverde esclarece os fatos que levaram a prisão do pai e madrasta após a morte da criança Maria Eduarda de 02 anos de idade.

O pai Lenilson de 25 anos pegou a criança há dois meses com a mãe. Ele ia mudar pra uma fazenda em Paranatinga e pediu para levar a criança para morar com ele e sua atual esposa.

No sábado, dia 17/09, a mãe procurou a delegacia de polícia de Água Boa dizendo que não estava tendo contato com a sua filha e nem com o ex-marido. Depois de conseguir falar com o pai, o mesmo disse que tinha ido a Goiânia fazer um curso e que durante um assalto que ele sofreu, a criança sumiu. Com base nessas informações, a delegacia entrou em contato com as polícias próximas ao local do suposto assalto na capital goiana e nenhuma ocorrência com as características semelhantes foi registrada naquele dia.

Ontem, 18, a polícia civil recebeu a informação que o pai e madrasta da criança haviam chegado a Água Boa e um parente da mãe da garota ligou para a polícia militar dizendo que os dois estariam fugindo da cidade. Momento depois a PM interceptou o carro e conduziu-os à delegacia.

Na delegacia, em primeira conversa com Lenilson, ele afirmou que a criança havia sumido durante um assalto em Goiânia, mas depois disse que na verdade Maria Eduarda tinha caído do caminhão de mudança quando eles estariam se deslocando de Paranatinga a Primavera do Leste. Por conta da queda, ele havia ministrado um medicamento à criança e que talvez por conta do remédio ela fosse a óbito.

No depoimento da madrasta Kátia Cristina de 27 anos, ela disse que no dia 07 de setembro ao chegar em casa após ir ao supermercado, o pai contou que havia dado um tapa na cabeça da criança por ter defecado na roupa e sujado a cama. Depois disso, eles deram medicamento para a criança e deixou-a dormindo. Por voltas das 23 horas eles notaram que a menina havia morrido.

Como eles haviam acabado de mudar para Primavera, eles desocuparam uma caixa que estavam pertences da mudança, colocaram a garota em um saco plástico, enrolaram em um lençol e colocaram dentro da caixa de papelão. Depois eles deixaram a caixa dentro de um quarto, trancaram a casa e retornaram a Paranatinga para buscar o carro deles que estaria estragado. Depois de dois dias, retornaram a Primavera. Percebendo o forte cheiro dentro da casa, o casal enrolou a caixa em uma coberta e escondeu o envolto em um matagal no final do loteamento onde eles moravam e na tarde de ontem, domingo, o corpo foi encontrado.

De acordo com a delegada de policia, os suspeitos foram presos em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver e serão indiciados por homicídio. O corpo da menina está passando por necropsia para desvendar a real causa da morte.

As polícias militar e civil, tanto de Água Boa como de Primavera do Leste contribuíram com a investigação e prisões.

 

 

 

Redação

ÁGUA BOA NEWS

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário