21/01/2014 - Durante entrevista coletiva, Cafú confunde cidade, e governador erra o nome do presidente da CBF. Secretário da Fifa diz que estádios precisam estar prontos

Depois de visitar na manhã desta segunda-feira e minimizar os atrasos na Arena Corinthians, que será palco da abertura da Copa no próximo dia 12 de junho, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, desembarcou no meio da tarde na cidade de Cuiabá, Mato Grosso,e foi direito acompanhar o andamento das obras da Arena Pantanal. No local, ele cobrou mais uma vez a entrega dos estádios e presenciou alguns deslizes.

Ao lado do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, Bebeto, membro do Comitê Organizador Local (COL), e do presidente da CBF, José Maria Marin, o francês se disse muito feliz com a visita e disse que Cuiabá será a cidade que deixará o maior legado após a Copa. Contudo, ao ser perguntado sobre o andamento da obra, ele voltou a lembrar que a entrega antecipada deixa a Fifa mais “confortável”.

- É sempre um prazer estar aqui, pois Cuiabá é uma das cidades que mais aproveitaram para fazer melhoramentos para a cidade. Estamos a quatro meses da Copa e isso significa que muita gente virá aqui. A instalação dos assentos, o campo e os eventos-teste foram abordados. Tivemos uma boa discussão e continuaremos a monitorar para que os prazos sejam estabelecidos. O Brasil não tem escolha e precisa estar pronto. Foi o Brasil que optou por ter a Copa. Vão chegar 31 seleções, milhares de turistas e precisamos trabalhar juntos - disse ele, que respondeu de forma dura quando foi questionado sobre as criticas feitas quando está fora do Brasil.

- Quando estou na Europa, dizem que estou criticando o Brasil. Aqui, falam a mesma coisa. Então é melhor ficar calado.

Durante a entrevista coletiva, dois deslizes acabaram chamando atenção. O ex-jogador Cafu, que também participou da visita, se confundiu com o nome da cidade ao falar em “Curitiba”. Logo após, corrigiu o erro e lembrou que a próxima parada é justamente o Paraná. Já o governador do Mato Grosso, Silval Barbosa, chamou o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin de José Maria “Marins”.

Gramado da Arena Pantanal (Foto: Felippe Costa)

Outro ponto que também marcou a visita foi o número de policiais do lado de fora do estádio. Um grupo de 80 homens fazia a proteção ao evento. O motivo foi a manifestação ocorrida na última visita do francês ao local, quando professores invadiram o canteiro de obras e cobraram melhoria dos salários.

A Arena Pantanal está com 90% dos serviços concluídos, segundo a Secopa. A entrega da obra está prevista para a segunda quinzena de fevereiro. Cerca de 1.300 operários finalizam os trabalhos.

- O pessoal garante que dia 25 de fevereiro podemos ter jogo aqui – disse o governador.

Desde 2010, o francês já percorreu – sem contar com essa nova visita - 31.108 km em terras brasileiras (os cálculos foram feitos com base na tabela da Força Aérea). Nesta terça, Valcke visitará a Arena da Baixada (com base no último relatório recebido sobre o andamento da construção, foi decidido que a delegação vai visitar Curitiba em vez de Manaus). Na quarta, ele participa da inauguração da Arena das Dunas, em Natal, no Rio Grande do Norte, que deve contar com a presença da presidente Dilma Rousseff. Na quinta, se reúne com representantes do COL e do governo federal, no Rio de Janeiro, onde concederá uma entrevista coletiva para avaliar os preparativos para a Copa do Mundo de 2014.

 

Escrito por Felippe Costa e Robson BoamorteCuiabá

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário