21/01/2015 - Por que 11 Estados e o Distrito Federal ficaram sem luz

21/01/2015 - Por que 11 Estados e o Distrito Federal ficaram sem luz

Na tarde desta segunda-feira (19), concessionárias reduziram a distribuição de energia em 11 Estados (SP, RJ, ES, MG, PR, RS, SC, GO, MS, MT e RO) e no Distrito Federal. O que sabemos, até o momento, sobre o primeiro apagão de 2015?

Como que começou o apagão?

Por volta das 14h, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) começou a entrar em contato com as concessionárias de energia nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e pediu para que as empresas reduzissem determinada quantia de MW (megawatts) para as cidades. Algumas empresas divulgaram o pedido e disseram quanto estavam reduzindo. Outras apenas informaram sobre o pedido, mas não confirmaram se houve corte.

Por que o ONS pediu para cortar a energia?

Foram dois fatores: aumento de consumo em horário de pico por causa do calor e uma restrição na transferência da energia gerada no Norte e Nordeste e enviada ao Sudeste. Segundo o Operador, houve "perda de unidades geradoras" de 11 usinas, totalizando 2.200 MW de energia. Isso fez cair a frequência. Para restabelecer, o ONS adotou o corte de 5% da energia consumida nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. 

Onde faltou energia?

Pelo menos sete Estados e no Distrito Federal. Mas as informações ainda estão desencontradas, já que dependem da confirmação de cada empresa que opera a distribuição de energia em cada Estado. Por enquanto, o que se sabe, é que faltou energia em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás e no Distrito Federal.

Em São Paulo, a Eletropaulo disse que cortou 700 MW de energia a pedido do ONS. O corte foi restabelecido por volta das 16h. Moradores de bairros como Moema, Vila Mariana e Ibirapuera relataram falta de luz. Houve problemas também no Metrô. A empresa ViaQuatro, que opera a Linha Amarela, fechou as estações Luz e República entre as 14h e 16h. A empresa diz que as estações precisaram fechar por falta de energia e que o problema é de origem externa.

No Rio, a Light e a Ampla confirmaram que receberam pedidos do ONS para cortar a luz, mas não informaram quantos MWs nem os locais atingidos. Em Minas, a Cemig disse que recebeu o pedido, mas não confirmou se cortou ou não a energia.

A CPFL disse que cortou 800 MW em São Paulo e no Rio Grande do Sul. A CEEE, também do Rio Grande do Sul, cortou outros 100MW. No Paraná, o ONS pediu que a Copel cortasse 320 MW.

No Distrito Federal, a CEB desligou oito subestações de energia elétrica, que foram religadas por volta das 15h40. Em Goiás, a Celg disse que reduziu a energia para Goiânia e interior em cerca de 200 MW, entre as 15h e 16h.

No Espírito Santo, a Escelsa disse que reduziu a energia em oito municípios.

Ainda falta energia?

Não. A partir das 15h45, as distribuidoras começaram a restabelecer a distribuição de energia nos Estados afetados.

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário