21/01/2015 - Querência tem maior número de áreas embargadas no estado

Região de novas áreas de plantio de soja, os municípios de Querência e Gaúcha do Norte, no leste de Mato Grosso, são as cidades com maior número de terras embargadas por crimes ambientais. A passagem da Caravana Soja Brasil foi uma oportunidade dos produtores esclarecerem dúvidas sobre o assunto, durante as atividades sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR). O produtor Gelson Canapelle produz em Querência. Em 2002, ele desmatou 50% da propriedade de 1.200 hectares. Por ser uma área de mata nativa, acabou sendo autuado. Depois, em junho de 2014, teve 560 hectares embargados pelas autoridades de Mato Grosso.  

–Já são anos e anos que venho correndo atrás, pagando taxas e não consegui nada até agora. Não tenho a Licença Ambiental Única (LAU) dessa terra embargada e a área está parada. Não posso plantar. Eu não entro na área para nada, não quero aumentar o problema – explica Canapelle.  

Querência concentra o maior volume de áreas embargadas por desmatamento ilegal em Mato Grosso. São 23 mil hectares que estão impedidos de serem usados até que ocorra a compensação do dano ambiental.  

Por ser um tema de interesse para os produtores da região, o auditório móvel do Canal Rural ficou lotada de produtores que buscaram esclarecer dúvidas durante o atendimento do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Estado (Senar-MT) sobre o CAR.  

O engenheiro florestal Ronaldo Deliberali é instrutor do Senar-MT e acredita que o preenchimento do Cadastro é o primeiro passo para a regularização ambiental dos produtores.  

– Uma vez feito o CAR, em 48 horas você tem o recibo e é só apresentar ao órgão que fez o embargo. Depois, vai correr todo o processo administrativo, com o parecer favorável – comenta.  

Gelson Canapelle participou da atividade da Caravana Soja Brasil e ficou um pouco mais tranquilo com a possibilidade de poder resolver a situação.  

– Isso ajuda, vai esclarecendo mais a maneira de chegar numa situação de regularização. Sai mais tranquilo, com certeza. Acrescente mais conhecimento sobre a causa – afirma. 

 – O CAR dá a possibilidade ao produtor de suspender perante o órgão ambiental ou Ministério Público o embargo. Além disso, o CAR dá a possibilidade de em 20 até 30 anos recuperar a área. E somente com o Cadastro o produtor poderá fazer novos financiamentos – pontua Deliberali.

 

 

Água Boa News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário