21/01/2016 - Taques anuncia pacote de ações com bônus a agentes e R$ 20 milhões de investimento na guerra ao aedes aegypti

21/01/2016 - Taques anuncia pacote de ações com bônus a agentes e R$ 20 milhões de investimento na guerra ao aedes aegypti

Pelo menos 3,5 mil pessoas prestigiaram o lançamento do Programa de Combate ao Mosquito Aedes Aedyti, na tarde desta quarta-feira (20), no auditório do Cenarium Rural, pelo governador José Pedro Taques (PSDB), prefeitos e Ministério da Saúde. O governo estadual vai investir R$ 20 milhões e cada , para cada Agente Comunitário de Saúde (ACS) e Agente de Combate às Endemias (ACE) que trabalha em Mato Grosso vai receber R$ 800 de bonificação, em quatro parcelas de R$ 200,00 – cada – pelos próximos  quatro meses.

Praticamente todas as 2.811 cadeiras no auditório estavam ocupadas e ainda havia pelo menos 400 pessoas em pé, espalhadas por diversos pontos de salão, além do saguão de acesso. A maior parte eram agentes comunitários de saúde e de endemias, além de líderes comunitários. “Senhores, declaramos guerra ao mosquito Aedes aegypti neste momento. E vamos sair vencedores desta guerra”, assegurou 
Taques, aplaudido de pé, por anunciar a bonificação de R$ 800 para os profissionais que atuam na prevenção - valor que corresponde a um 14º salário, neste ano.
 
Mato Grosso registrou 29.396 casos de dengue nos últimos 12 meses, 150% a mais do que o constatado em 2014.  Foram registrados 6.439 casos de zica vírus, sendo que mais de 80% são assintomáticos – o que pode elevar para 90 mil infectados. E houve 134 casos de microcefalia – 70 em Rondonópolis e 45 em 
Cáceres. Já os casos de Cinkungunya foram 206 registrados.
 
 
O secretário de 
Estado de Saúde, Eduardo Bermúdez, explicou para a reportagem do Olhar Diretoque o governo do Estado vai investir R$ 20,17 milhões em ações de vigilância e controle do vetor.  Os valores serão transferidos do Fundo Estadual de Saúde para os Fundos Municipais de Saúde, sendo os R$ 20 milhões em parcela única. As portarias determinando os repasses foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou na última segunda-feira (18).
 
A distribuição dos R$ R$ 20,1 milhões será realizada de forma linear, sendo que deste montante cerca de R$ 13 milhões serão divididos igualmente entre os 141 municípios, de modo que cada um vai receber o equivalente a R$ 92.487,35. Esse valor deverá ser destinado para aquisição de veículos automotor e equipamentos para atender a área da vigilância em saúde. O restante, cerca de R$ 7 milhões, será divido entre os municípios de acordo com o valor per capita e poderá ser aplicado em ações de controle e combate ao mosquito Aedes Aegypti, conforme a demanda e necessidade de cada um.
 
Eduardo Bermúdez destacou que no combate ao mosquito Aedes aegypti já estão incluídas as ações de vigilância em saúde municipais, que recebem recursos do governo 
Dilma Rousseff, durante todo o ano. “Esses outros recursos são um incentivo financeiro extra que o Governo do Estado está enviando de forma imediata aos municípios, levando em consideração situação epidemiológica. Além disso, temos colocado à disposição dos gestores municipais toda a nossa estrutura e equipe técnica das regionais de saúde para apoiar no que for preciso”, justificou Bermúdez.
 
O secretário de Saúde afirmou   ainda que o trabalho desenvolvido pelo 
Governo do Estado junto a entidades civis, como clubes de serviços, igrejas e associações de bairros, para a mobilização e conscientização da comunidade é o ponto chave das ações. "É fundamental que a população abra suas portas e entenda a importância do controle dos criadouros dos mosquitos, em pátios e reservatórios de água dentro de sua casa. Essa conscientização é fundamental para o controle destas doenças", emendou ele.
 
Bonificação
 
Para dar efetividade às ações já desenvolvidas pelos 141 municípios mato-grossenses, o Governo do
Estado instituiu um incentivo financeiro estadual para os Agentes Comunitário de Saúde (ACS) e para os Agentes de Combate às Endemias (ACE) no valor de R$ 200,00 por agente. O valor é uma bonificação e visa estimular e intensificar o desenvolvimento das ações voltadas para o enfrentamento do mosquito Aedes aegypti.
 
O pagamento da bonificação terá duração de quatro meses consecutivos e os recursos financeiros serão transferidos do 
Fundo Estadual de Saúde aos Fundos Municipais de saúde, nas competências fevereiro, março, abril e maio de 2016. O valor total a ser repassado para cada município é variável e será calculado com base no número de ACS e ACE informado pelo município. 

 

 

 

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário