21/02/2013 - Sala da Mulher lança campanha contra violência à mulher‏

Edição de 2013 tem como tema: "Pra que rimar amor e dor?". Diversas ações serão realizadas no Dia Internacional da Mulher com a participação dos municípios

 

 

A Assembleia Legislativa prepara a 4ª edição da campanha de violência contra a mulher. A edição de 2013 tem como tema: "Pra que rimar amor e dor?", com diversas ações que serão realizadas no próximo dia 8, Dia Internacional da Mulher. Para isso, a Sala da Mulher da Casa de Leis está mobilizando a sociedade organizada para que a campanha abranja todas as classes sociais, inclusive, tenha a participação dos 141 municípios.

 

Aproveitando o espaço cedido pela Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) durante o Seminário Multiplicar realizado nesta semana, o convite foi feito às primeiras damas e secretários municipais de assistência social, já que a primeira dama do Estado, Roseli Barbosa, é uma das grandes parceiras da Sala da Mulher no combate à violência doméstica. O Multiplicar é uma orientação sobre o plano MT Sem Miséria, que já tirou 64 mil pessoas da linha de extrema pobreza.


Na oportunidade, a representante da Sala da Mulher explicou aos gestores que assumiram este ano, a importância da mobilização nos municípios, bem como do grande problema social que é a violência contra a mulher.


No ano passado, o trabalho em parceria da Sala da Mulher, com Ministério Público Estadual (MPE), Governo do Estado e Associação das Primeiras Damas dos Municípios (APDM), levou orientação e alerta sobre a violência contra a mulher para todos os municípios, onde 134 deles também vestiram a camiseta da campanha e saíram às ruas para chamar a atenção da população sobre a importância de denunciar os agressores e orientar as vítimas de como buscar ajuda.


"O resultado tem sido surpreendente desde que encampamos essa luta. E, neste ano, estamos ainda mais motivados a vencer os desafios pelo fim da violência doméstica. A Sala da Mulher, assim como nossos parceiros, atua pelo fim da violência porque queremos um Mato Grosso melhor", destacou Janete Riva, coordenadora da Sala da Mulher, ao defender um novo padrão sociocultural, sem espaço para violência física, sexual, psicológica ou moral contra as mulheres.


Um dos pontos altos da campanha deste ano é o lançamento do projeto "Promotoras Legais Populares", em parceria com o MPE, Governo de Mato Grosso e Câmara Municipal de Cuiabá. O objetivo é a capacitação de mulheres para fortalecer a influência feminina junto à comunidade, combatendo a violência e a discriminação, facilitando o alcance aos seus direitos, promovendo a cidadania.


Também haverá exposição de estandartes feitos pelos grupos que atuam na luta contra a violência à mulher, que expressarão seu olhar em relação ao tema em pedaços de tecidos branco, de maneira artesanal. Os estandartes ficarão expostos na frente da Assembleia Legislativa, com o objetivo de chamar a atenção dos que passam pela localidade a respeito deste grave problema social. Segundo o planejamento da Sala da Mulher, esta exposição poderá ser itinerante, atendendo pedidos do interior, e acompanhada de palestrantes da própria Sala, para a discussão na intenção de erradicar a violência doméstica.


Confira a programação que será realizada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso:


8:30 – café da manhã


9:00 – Lançamento do Programa "Promotoras Legais Populares", com a promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues Dalla Costa.


9:30 – Relatório anual do projeto "Lá em casa quem manda é o respeito" – Ministério Público de Mato Grosso.


10:30 – Lançamento do livro "A influência da mulher no mundo", da jornalista Cléa Paixão e apresentação musical de Tião Simpatia, repentista.


14:30 – Lançamento da campanha "Pra que rimar amor e dor?".


15:00 – Palestra motivadora com Olinda Serafim


16:30 – Abertura exposição "Mulheres, e que mulheres" – Instituto Memória AL/MT


17:15 – Apresentação Orquestra Jovem de Mato Grosso e abertura da intervenção social "Pra que rimar amor e dor?"

 

ITIMARA FIGUEIREDO

Assessoria da Presidência

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário