21/02/2013 - Trabalhadores da Usina Pantanal passam necessidades por falta de pagamento

 

Depois que foi decretada a falência do Grupo Naoum, no dia 30 de novembro do ano passado, os cerca de 2 mil trabalhadores da Usina Pantanal, localizada no município de Jaciara, passam por uma situação delicada. Isso porque não receberam o que deveriam e não estão tendo condições nem mesmo de comprar comida, conforme informou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias e Fabricação do Álcool em Jaciara, Isaías Gomes de Souza.

Foi concedido período de férias a todos os funcionários em dezembro do ano passado. No entanto, o pagamento da folha não foi realizado. Para quitar a dívida referente a esse período com os servidores, a Usina precisa desembolsar aproximadamente R$ 5,8 milhões. Já com relação à folha de fevereiro, R$ 3,8 milhões. 

“Existem pessoas aqui em estado de calamidade. Já estão necessidades básicas. Só não passam fome porque a gente se movimenta para conseguir uma cesta básica”, afirmou Isaías.>>>

A Usina Pantanal está paralisada nesse momento em função do período entressafra. No entanto, o temor dos funcionários é que ele não retome suas atividades. Isaías explica que não há como se falar em falência da indústria porque até o dia 22 de dezembro ela estava funcionando e bateu todos os recordes previstos para o ano de 2012.

“O maior medo dos funcionários é que a usina não volta a funcionar. Queremos liberação pata voltar ao trabalho. Se já não estão conseguindo pagar com os funcionários trabalhando, imagina a usina parada”.

Desde o dia 23 de janeiro os funcionários estão sob licença remunerada. O comunicado foi feito pelo síndico da massa falida, Airton Fernandes Campos.

A usina é o principal motor da economia do Vale do São Lourenço – que compreende os municípios de Juscimeira, Jaciara, Dom Aquino e São Pedro da Cipa. A situação tem causado um grande problema social na região, porque o comércio não se movimenta com o não pagamento dos funcionários.

Em reunião realizada nesta quarta-feira (20) com sindicalistas e funcionários ficou definido que uma caravana partirá para Goiás, cidade de Anápolis, na próxima terça-feira (26) onde se encontrarão com o juiz que decretou a falência do grupo, Hamilton Gomes de Carneiro. “Vamos nos reunir com ele para ver se, sentindo a nossa necessidade, possa movimentar essa situação de forma mais ágil. O processo está muito moroso”.

A massa falida da usina está sendo negociada, mas até o momento não foi efetuada a venda.

Para que a usina volte a se movimentar é preciso quitar uma dívida de R$ 250 milhões, conforme informou Isaías. Desse montante, R$ 13 milhões são referentes somente ao FGTS dos funcionários.

Bloqueio da 364

Devido à situação, os trabalhadores da Usina Pantanal cogitavam o bloqueio da BR-364 como forma de pressionar pelo pagamento. No entanto, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria informou que essa hipótese está descartada, pelo menos por enquanto.

A medida deve ser adotada como última forma, caso a reunião com o juiz não surta os devidos efeitos.

 

Escrito por Michely Figueiredo / Blog do Antero 

 

COMENTÁRIOS

Data: 21/02/2013

De: ANa

Assunto: Fechar BR

Pelo amor de Deus, fechar BR para prostestar é o cúmulo do absurdo, o que o coitado do motorista de caminhão tem a ver com isso? como ele pode forçar alguém a pagar este povo? tem que ir fechar o forum o tribunal de justiça, nunca a BR.

Novo comentário