21/02/2015 - Janaína não entende a prisão do pai, enxerga perseguição e assegura fé na Justiça

Remanescente da família na vida pública, a deputada estadual Janaína Riva (PSD) afirmou estar surpresa com a prisão do ex-deputado José Geraldo Riva (PSD), seu pai, ocorrida no início da tarde deste sábado (21). “Eu não entendi nada. Nem sei por qual motivo isso [a prisão] a aconteceu”, afirmou a Janaína, que está na residência da família, no bairro Santa Rosa, considerada área nobre de Cuiabá.
 
Janaína disse que está cuidando de sua avó, dona Maria Piovani, 78 anos, mãe do seu pai. “Ela está nervosa. Em estado de choque”, lamentou a neta, para a reportagem do Olhar Direto, na porta da residência da família Riva.
 
“Sem dúvida é perseguição, porque meu pai não representa risco nenhum à sociedade. Ele possui residência fixa e não apresenta perigo de fuga ou possa atrapalhar as investigações”, argumentou Janaína.
 
Sendo filha do ex-presidente por seis vezes do Poder Legislativo de Mato Grosso, ao iniciar seu primeiro mandato, Janaina Riva percebeu que estaria  obrigada a marcar posição, por ter a responsabilidade de carregar o sobrenome e espólio político de seu pai. Por isso, tratou de questionar a postura do Ministério Público em relação às investigações sobre o José Geraldo e sua própria prestação de contas de campanha.
 
Ouça  bom conselho

Pouco antes da filha tomar posse como deputada estadual, única mulher entre os 24 na 18ª legislatura, em fins de janeiro, José Riva aconselhou publicamente a filha a não o defender, para não ser perseguida pelo Ministério Público. Ele explicou apenas que sempre tratou de investir os recursos para o bom funcionamento do Poder Legislativo.

“O Ministério Público precisa passar a entender que a Assembleia não é só esse prédio, o Edifício Dante Martins de Oliveira. A Assembleia é o Estado. São 24 deputados percorrendo diuturnamente o Estado. Isso demanda gastos, deslocamento, estrutura, mobilização. Enfim, a Assembleia não pode ser vista como esse prédio, a Assembleia é o Estado”, explicou Riva, em sua última entrevista coletiva, antes de deixar o comando do Poder Legisaltivo - seu quinto mandato se encerrou em 31 de janeiro de 2015.

 

 

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

Comentários

Data: 22/02/2015

De: José Rezende

Assunto: kkkkkkkkkkk

Tadinho dele !
Tão bonzinho esse RIVA !
Deve ser perseguição mesmo !!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Novo comentário