21/03/2016 - Professora é torturada e morta após assistir execução de marido; 'amigo' da família confessa crime

21/03/2016 - Professora é torturada e morta após assistir execução de marido; 'amigo' da família confessa crime

Dois homens identificados como N.R.J e J.S, e um adolescente, A.P.M, de 17 anos, foram presos na quinta-feira, 18, por suspeita de terem torturado e assassinado o casal Edinaldo e Elissandra Marques, em um sítio na região de Porto Esperidião, 342 km de Cuiabá, no último final de semana. Os acusados foram encontrados depois que uma denuncia anônima levou a Polícia ao menor, que se mostrou atordoado diante das cenas de violência mostradas em interrogatório, e confessou e crime. A mulher era professora na região.

Ele era amigo de um dos filhos de Edinaldo, e apontou a identidade e o local onde os outros criminosos estariam. Os dois possuem antecedentes criminais como tráfico, roubo e interceptação, e negaram com veemência a participação nas mortes.

O delegado responsável pelo caso, Wilson Souza Santos, A.P.M mencionou um possível acerto de contas como motivação para o homicídio, mas a situação ainda não foi confirmada, porque as vítimas não teriam envolvimento com tráfico.

Ele explica que o menor foi preso em companhia de um dos filhos do homem, e contou que foi a primeira vez que participou de um crime. “Ele estava muito nervoso e quando viu as cenas de violência, não aguentou e confessou. As informações, no entanto, ainda serão investigadas, já que o casal não tinha passagem e nem histórico de relação com tráfico de drogas.” Mortas com requintes de crueldade, as vítimas foram encontradas abraçadas na frente de sua casa, na propriedade rural.

Edinaldo foi morto a tiros na frente da esposa, que ao tentar fugir dos assassinos, foi levada para perto dele e teve o corpo cortado em diversas regiões. Antes de ser atingida pelos disparos, ela abraçou o corpo do marido. Eles eram casados há mais de um ano, e ele deixou três filhos adolescentes, de um relacionamento anterior. A Polícia Civil, que investiga a ocorrência, constatou indícios de luta corporal no local, como uma cadeira jogada no quintal, e uma motocicleta caída no meio do terreno.

Da residência foram levados seus documentos e armas, mas, como o material ainda não foi encontrado, não é possível saber se havia autorização da Justiça, para o porte. No entanto, Santos acredita que fossem ilegais, já que a posse de armas é comum entre moradores da zona rural. Ainda no domingo, 13, em buscas ao local, as equipes verificaram que o carro que estava na garagem, um Gol, de cor prata, pertência às vítimas.

Os suspeitos estão presos na cidade de Araputanga (354 km da Capital) e deverão ser ouvidos novamente pelo delegado, que tem prazo legal de 10 dias para concluir o inquérito. Eles responderão por duplo homicídio qualificado, seguido de furto, e, no caso dos maiores, por corrupção de menores. A depender da interpretação do promotor responsável, Wilson explica que o crime de latrocínio também poderá ser considerado. N.R.J e J.S teriam liderado a ação, e o terceiro envolvido, ajudado.

 

Olhar Direto

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário