21/06/2014 - Piscicultura cresce vertiginosamente em vários municípios de Mato Grosso

De acordo com dados fornecidos pela Associação dos Aquicultores do Estado de Mato Grosso (Aquamat), a  expectativa é de produzir este ano pelo menos 4 mil toneladas a mais de peixes em cativeiro que em 2013. A cadeia produtiva da piscicultura é uma das que mais cresce no Estado.  No ano passado foram produzidas 50 mil toneladas e a previsão para 2014 é de  54 mil toneladas. O crescimento vertiginoso se acentuou nos últimos cinco anos. Mato Grosso também é o Estado que tem o maior número de frigorífico que processa peixe de cativeiro.

O superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Tiago Mattosinho, diz que a piscicultura é uma das cadeias prioritárias para a instituição. Segundo ele, para atender a demanda por qualificação da mão de obra para este setor, o Senar-MT oferece treinamentos de piscicultura básica, construção de viveiros escavados, tanques redes e monitoramento da água. Além disso, há ainda o beneficiamento e conservação de pescado que é muito demandado em vários municípios mato-grossenses.

O diretor da Aquamat, Francisco Medeiros , destaca que a associação é uma das parceiras do Senar-MT e que consegue levar os treinamentos em todos os cantos e recantos de Mato Grosso. "Esta é a grande vantagem da instituição que consegue chegar onde ninguém chega". 

Medeiros  conta ainda que a Baixada Cuiabana concentra  70% da produção estadual de peixe em cativeiro.  "O maior produtor é o município de Nossa Senhora do Livramento". Outro diferencial de Mato Grosso é que os frigoríficos só processam peixes de cativeiros. "Em outros estados até existem um número maior de frigoríficos, mas a maioria processa peixe da pesca e outros produtos". O Estado tem atualmente seis frigoríficos.

O presidente do Sindicato Rural de Nossa Senhora do Livramento, Benedito Almeida conta que há pelo menos cinco grandes produtores de peixe em cativeiro  na região. "O Assentamento Cabocla e a fazenda Pingo de Ouro são as duas comunidades rurais mais integradas no desenvolvimento da piscicultura". Mas um levantamento feito pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que também é parceiro do Senar-MT,  mostra que há cerca de 50 produtores de peixe na região de Nossa Senhora do Livramento.

Pontes e Lacerda é outro município onde a cadeia produtiva da piscicultura está em pleno desenvolvimento.  Recentemente o sindicato rural do município em parceria com o Senar-MT realizou treinamentos para o setor. "A piscicultura está nascendo na região e surge como uma alternativa de renda, principalmente para os pequenos produtores da agricultura familiar", conta o presidente do sindicato rural de Pontes e Lacerda, Ogerson Teodoro.

A mobilizadora do Senar-MT no município, Maria Madalena dos Santos, acrescenta que a região tem a economia baseada na bovinocultura, porém os pequenos produtores dos assentamentos veem na criação de peixes a possibilidade de melhoria da qualidade de vida. "No Vale de São Domingos os pequenos produtores já tem os tanques de peixe. Eles costumam juntar a produção para comercializar os peixes e conseguirem um preço melhor".

E assim como Pontes e Lacerda e Livramento há ainda vários outros municípios investindo no desenvolvimento da piscicultura. A demanda para treinamentos para este setor também tem crescido junto ao Senar-MT. Para julho estão previstos pelo menos oito treinamentos  para o setor da piscicultura.  Nova  Bandeirantes, Novo Mundo, Sapezal e Confresa estão na lista dos municípios que terão treinamentos voltados para a cadeia produtiva da piscicultura no próximo mês. 

Para agosto estão programados mais quatro treinamentos para a área de piscicultura. Apíacás, Nova Brasilandia, Primavera do Leste e Santo Antonio do Leverger foram os municípios que solicitaram treinamentos para atender a demanda de qualificação mão de obra da cadeia produtiva da piscicultura.

Os interessados em fazer qualquer tipo de treinamentos oferecidos pelo Senar-MT devem procurar o sindicato rural do seu município. Para conhecer melhor os treinamentos oferecidos pela instituição consulte o site www.senarmt.org.br. A agenda de treinamentos do Senar-MT está sujeita a mudanças de acordo com as demandas dos parceiros.

 

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário