21/07/2012 - Acusado de matar PM em São Luís é preso no Mato Grosso

 

Flávio Soares confessou ter assassinado o PM George

Foi preso na quarta-feira (18), por policiais militares da cidade de Sinop, no Mato Grosso, Flávio Soares Mendonça, de 27 anos, conhecido como “Flavão da Kiola”. Ele estava com mandado de prisão decretado pela Justiça do Maranhão, acusado de ter assassinado, em outubro de 2011, o soldado George Willian Moraes, da Polícia Militar maranhense. A Polícia Civil do Maranhão aguarda uma decisão da Justiça do Mato Grosso para que o acusado seja transferido para São Luís...

 

De acordo com o delegado Marcos Afonso, subdelegado geral da Polícia Civil do Maranhão, Flávio foi flagrado na cidade de Sinop com vários documentos falsos, que usava para a prática de estelionato. Segundo as primeiras informações, o acusado abria contas bancárias e também realizava várias compras com identidades falsas, sendo autuado em flagrante por uso de documentos falsos, em Mato Grosso.

 

Conforme explicou o delegado Marcos Afonso, em razão do crime de homicídio ser mais grave do que o de uso de documentos falsos, é provável que a Justiça do Mato Grosso não se oponha à transferência de Flávio para São Luís. “Estamos providenciando o envio de uma carta precatória, solicitando esta transferência. Assim que obtivermos uma resposta positiva, encaminharemos uma equipe nossa para o local”, destacou.

Segundo Marcos Afonso, em Sinop, Flávio confessou o assassinato do policial militar George Willian Moraes. Ele foi preso em um supermercado do município, onde já residia há cerca de seis meses, no bairro Jardim Ipiranga, onde se identificava como Leomar.

Com Flavão, foram apreendidos vários documentos falsos. “Existia um contato com as polícias de outros estados, uma vez que um trabalho de buscas estava sendo realizado com ajuda do Disque Denúncia (3223-5800). Além disso, entre os documentos falsos encontrados estava o verdadeiro”, destacou Marcos Afonso.

Homicídio de PM – Na madrugada do dia 29 de outubro, de 2011, o soldado PM George Willian Santos Moraes foi alvejado, com um tiro na testa, por Flávio Soares Mendonça. George ainda ficou internado por nove dias no Hospital Municipal Clementino Moura, o Socorrão 2, mas não resistiu aos ferimentos.

Na ocasião, o PM aproveitava um momento de folga para se divertir com um casal de amigos e um cunhado, no interior da casa de shows Pit Stop, localizada no Maiobão, quando foi surpreendido por “Flavão da Kiola”.

O crime teria sido motivado pelo fato de “Flavão” ter sido preso dias antes pelo soldado George, quando foi flagrado espancando uma mulher ao lado do mesmo Pit Shop onde o PM foi baleado pelo acusado.

Depois atirar contra George, “Flavão” fugiu em um veículo Celta, de cor vermelha e placa NNF-0288, apreendido dias depois em no município de Anajatuba (a 141 quilômetros de São Luís), no povoado Cumbi, juntamente com a arma utilizada no crime. Além da morte do soldado, Flávio Soares é acusado de vários assaltos, homicídio e de tráfico de drogas na região da Vila Kiola e Vila Flamengo.

 

Escrito por Jornal Pequeno   

Comentários

Data: 25/07/2012

De: agnaldo

Assunto: revolta

Este bandido que assassinou covardemente um policial, com certeza, será beneficiado com aquela velha licença para matar chamado: HABEAS CORPUS. E ele continuará matando, roubando etc.e tudo ficará como diabo gosta!

Novo comentário