21/07/2012 - Médico acusado de aborto e de cobrar por atendimento no SUS é afastado da função pela Justiça

 

O médico Orlando Alves Teixeira, preso pela Polícia Federal na Operação Pró-Vita acusado de praticar aborto, cobrança indevida por procedimentos e desvio de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS), foi afastado da função. 
 
A determinação foi da Justiça de Mato Grosso, que recebeu a denúncia do Ministério Público do Estado. O médico, de acordo com a denúncia, negociava cirurgias remuneradas pelo SUS. 
 
A cobrança por cada procedimento realizado variava de R$ 800 a R$ 3 mil. Durante as investigações, também foram apreendidos vários medicamentos abortivos na clínica do acusado. 
 
Da Redação - Victor Cabral
 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário