21/08/2015 - “Sei o meu tamanho”, diz Taques sobre candidatura ao Planalto

O governador Pedro Taques negou que sua filiação ao PSDB, anunciada na última terça-feira (18) pelo senador Aécio Neves, tenha como objetivo uma possível candidatura à Presidência da República.

Em conversa com jornalistas, no começo da noite de quarta-feira (19), no Palácio Paiaguás, após anunciar o resultado de uma auditoria que apontou irregularidades estimadas em R$ 1,03 bilhão na gestão passada, Taques disse que, no momento, o objetivo é deixar uma marca na gestão de Mato Grosso.

“Eu sei o meu tamanho. Mato Grosso é um Estado importante. Mas, para que eu possa partir para outros projetos, preciso, como se diz na gestão moderna, 'performar' aqui em Mato Grosso. Preciso cumprir meus compromissos com o cidadão. Não posso pensar em algo assim, se não terminei os meus projetos aqui”, afirmou.

“Então, não estou pensando nisso. Mato Grosso é um Estado muito importante para o Brasil. Mas, neste momento, vejo que tenho que terminar a minha administração, cumprir os meus compromissos com o cidadão mato-grossense”, disse.

Taques ainda revelou ter recebido convite de Aécio para fazer parte do comando nacional do partido. A vaga seria para uma das vice-presidências da agremiação. 

No entanto, o governador disse não se interessar, no momento, por comandar o partido.

“O Aécio é um amigo que construí no Senado, a exemplo do senador Aloysio Nunes [PSDB-SP] e outros. O Aécio me fez esse convite antes da convenção nacional do partido. Mas não tenho essa pretensão”, afirmou.

Os tucanos

O governador ainda elogiou a gestão tucana e disse concordar com a participação da iniciativa privada no Estado, uma das características do partido.

“O PSDB deu uma contribuição ao Brasil e para Mato Grosso. Isso é fato. O Estado que o PSDB defende é um Estado mínimo, com possibilidades de participação da iniciativa privada no crescimento, possibilidade de concessões, de Parcerias Público-Privadas. Isso é importante no ponto de vista”, disse.

“Eu apoiei e fiz campanha para o Aécio e ganhamos nos dois turnos aqui em Mato Grosso. Isso significa que o cidadão mato-grossense também acredita no que estamos defendendo”, completou Taques.

Seguidores

A troca do PDT pelo PSDB deve levar diversas outras lideranças ao tucanato.

Segundo Pedro Taques, diversos prefeitos e vereadores já ligaram para informar sobre o desejo de acompanhá-lo.

“É fato que temos vários prefeitos, deputados e vereadores que querem me acompanhar. E isso é natural. E não aconteceu somente comigo, aconteceu com o governador Dante de Oliveira, quando saiu do PDT e foi para o PSDB; aconteceu com o Blairo Maggi, quando saiu do PPS e foi para o PR. Agora, se vai acontecer isso em razão da minha mudança, não sei”, disse.

“Mas, por exemplo, só nesta quarta-feira, recebi ligação de mais de 10 prefeitos dizendo que querem me acompanhar. Mas não sei quantos. Não fui ainda para o PSDB, a filiação está marcada aí para frente”, afirmou.

Anúncio de filiação

As principais lideranças do PSDB, como o senador Aécio Neves (MG), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, confirmaram presença em Cuiabá, no próximo dia 29, para a filiação do governador Pedro Taques (sem partido).

A decisão do governador de aderir ao tucanato amadureceu, principalmente, na última semana. 

Nos últimos dias, ele manteve várias conversas com o também governador Geraldo Alckmin e com o senador Aécio Neves.

 

 

Douglas Trielli 

Da Redação

Comentários

Data: 21/08/2015

De: Osmar Kant

Assunto: Soberba

Está engraçadinho demais!!
Sonhando com coisas impossíveis!!

Novo comentário