21/09/2015 - Ministério Público diz que atitude da Assembleia é inédita

O procurador-geral e promotores do Ministério Público Estadual (MPE) classificaram como histórica e inédita, a atitude da Assembleia Legislativa em dar transparência na gestão do Poder Legislativo, com a divulgação dos gastos com combustível, transporte, locação, controle de uso e manutenção de frota, redução de despesas com publicidade, redução da confecção de impressos, equiparação de servidores efetivos e comissionados nos cargos administrativos e adesão ao Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan). 

Apenas com combustível, a Assembleia Legislativas estima gastar menos de 50% do que consumiu no passado. Cada parlamentar terá direito a uma cota de R$ 12 mil mensal por meio de emissão de tíquetes, com o compromisso de identificar, no ato de cada abastecimento.

A ação inédita da Assembleia Legislativa, presidida por Guilherme Maluf (PSDB) e que tem como primeiro-secretário, Ondanir Bortolini, o Nininho (PR), será oficializada na próxima semana quando será votado o projeto de resolução, construído juntamente com os Promotores do Núcleo do Patrimônio Público de Probidade Administrativa, em 12 artigos.

De acordo com o Paulo Prado, procurador-geral do MPE, o momento é histórico por ter sido trabalhado junto, entre promotores de Justiça e Assembleia Legislativa, por meio de deputados e procuradores da Casa.

 “É uma negociação inédita, o povo de Mato Grosso vai ver nessa Casa, em poucos meses, uma transparência total dos seus atos e suas ações. Tudo que já vem estabelecido em lei, que está determinado, estamos selando em um grande acordo. Essa resolução é um documento que passa ao controle da população, que fará parte da rotina do Poder Legislativo. A Assembleia Legislativa entendeu que tem que cumprir e hoje estamos fazendo isso”, disse.

Para Maluf o parlamento quer dar transparência aos atos através de outro sistema para o conhecimento da população mato-grossense.

“Devemos ressaltar o momento ímpar da nossa gestão, os 24 deputados construíram junto com o MPE esse projeto de resolução, a minuta ficou pronta, é um conjunto de ações que vamos implantar visando o controle de gastos, transparência e eficiência. Entendemos que dessa forma, a Assembleia Legislativa vai recuperar a sua prerrogativa de um poder transparente e se aproximar ainda mais da sociedade”, afirmou Guilherme Maluf.

O deputado afirmou que a ação de transparência é inédita e beneficia a população de Mato Grosso. “Porque vamos demonstrar na prática, no nosso portal e no Fiplan, a gestão da Casa de Leis”, argumentou Maluf. (ML)

 

 

Diário de Cuiabá

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário