22/10/2015 - Guilherme Maluf pede esclarecimento sobre dívida de R$ 78 mi que Governo tem com AL

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Guilherme Maluf (PSDB), apresentou oficialmente um requerimento para o secretário de Estado de Fazenda, Paulo Brustolin, a prestar esclarecimentos sobre quando o Governo irá regularizar a dívida com a Casa de Leis. De acordo com o Fiplan, R$ 78,1 milhões referentes ao duodécimo da Casa de Leis foram retidos pelo governador Pedro Taques (PSDB).

"O secretário precisa comparecer para prestar contas do quadrimestre e esclarecer quando e como o Governo vai pagar a dívida com a Assembleia. Sabemos que o ano foi muito difícil na questão orçamentária, mas, com o pagamento do FEX, não vejo porque não regularizar o pagamento. E mais do que justificativas, o secretário precisa apresentar um planejamento para repor esse dinheiro", afirmou Maluf, em entrevista após a sessão noturna de terça-feira (20). 

A decisão de convidar Paulo Brustolin foi tomada no colegiado de líderes, com aval da maioria absoluta dos parlamentares, para exigir a verba da AL por direito. A dívida, no entanto, é pelo menos R$ 20 milhões menor do apontado Fiplan, uma vez que o sistema também conta como retenção dos valores devolvidos pela Assembleia Legislativa ao Governo do Estado para compra de ambulâncias. 

Guilherme Maluf fala em um saldo devedor de mais de R$ 50 milhões, os quais já poderiam ser quitados graças ao pagamento do FEX ao Estado pela União. De acordo com ele, enquanto o Governo não sentar com os parlamentares e recompor do dividendo, não haverá mais conversas sobre devolução de recursos ao Executivo, como feito no caso das ambulâncias.

O líder do Governo, Wilson Santos (PSDB), informou que Brustolin já se prontificou a falar com os parlamentares sobre o assunto e ressaltou o fato de Maluf sempre ter tido conhecimento da retenção de parte do duodécimo. 

"Eu gostaria de agradecer ao deputado Maluf pela generosidade e tolerância nessa ano tão difícil financeiramente falando. O secretário Paulo já se dispôs a vir conversar com os deputados. E reitero que o Governo nunca fez nada sem conhecimento e total acordo do presidente da Casa", 

 

 

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário