22/02/2011 21h:29 Mulher recebe voz de prisão após polícia achar que rapadura era droga

Um tablete de rapadura gerou confusão nesta sexta-feira (18), durante operação policial em Ourinhos, a 378 km de São Paulo. Com informações de que uma mulher iria transportar drogas de São Paulo até a cidade em um ônibus, policiais civis revistaram vários veículos em uma base da Polícia Rodoviária de Santa Cruz do Rio Pardo.
Em um dos ônibus parados durante a operação, eles encontraram um suposto entorpecente dentro da bolsa da professora Angélica Jesus Batista. A polícia deu voz de prisão ainda dentro do veículo. A mulher chegou a ser algemada.
Segundo Angélica, a policial que a abordou disse que era muita droga e a algemou na frente de todo mundo, enquanto ela era retirada do ônibus. Depois, constatou-se o engano. O que os policiais pensavam ser crack era, na verdade, um tablete de rapadura que a professora levava de presente. Em seguida, a professora foi liberada.

Angélica registrou boletim de ocorrência por constrangimento. Uma outra mulher foi presa horas depois em outro ônibus por suspeita de carregar 2kg de crack. O delegado seccional de Ourinhos Amarildo Aparecido Leal disse que os policiais usaram o procedimento padrão diante da situação, mas que, mesmo assim, o caso será investigado.

Outro comentário parecido com o anterior : por Pedro Luiz, em 20/02/2011 às 09:50

fato parecido aconteceu na ultima sexta feira aqui em Cuiaba, uma moça estava esperando para atravessar a avenida da prainha, quando foi segura pelas costas por um individuo possivelmente deficiente mental, no susto a moça o empurrou indo o mesmo parar na via, quando quase foi atropelado, nesse momento chegou uma viatura e levou a moça aparentemente detida, pois depois soube que a mesma foi mantida a tarde toda em uma cela na delegacia da prainha, inclusive incomunicável, sendo impedida de avisar familiares e ou chamar um advogado, isso tbm e a preparaçao na nossa policia

 

G1