22/03/2016 - Juiz manda investigar suposto esquema de vereador de Cuiabá

22/03/2016 - Juiz manda investigar suposto esquema de vereador de Cuiabá

O juiz Yale Sabo Mendes, da 51ª Zona Eleitoral de Mato Grosso, aceitou denúncia de suposta compra de votos contra o presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Júlio Pinheiro (PTB).

 

A denúncia anônima foi enviada por meio do aplicativo “Pardal”, da Justiça Eleitoral, e apontou que o parlamentar já estaria contratando cabos eleitorais, com vistas às eleições municipais deste ano.

Conforme a denúncia, o parlamentar, que e pré-candidato à reeleição, estaria utilizando uma mercearia no bairro Novo Paraiso, em Cuiabá, supostamente para contratar eleitores pelo “salário” de R$ 350, o que pode se caracterizar compra de votos.

 

Em sua decisão, proferida no dia 18 de março, Yale Mendes abriu vistas ao Ministério Público Eleitoral (MPE-MT), para que investigue a denúncia e tome as devidas providências.

 

“[...] Vieram, assim, os elementos a este Juízo, cogitada a possibilidade do cometimento de ilícito criminal na circunscrição territorial da 51ª ZE/MT (bairro Novo Paraíso), consistente no crime de 'compra de voto' (art. 299, Lei nº 4.737/65). Aventou-se, ainda, a possível repercussão dos fatos, se comprovados, na seara da futura prestação de contas, de competência deste Juízo nas eleições do presente ano, dado o dispêndio de receita em período em que tal conduta ainda se encontra vedada”, afirmou o juiz.

 

Outro lado

 

Por telefone, a assessoria do vereador afirmou que Júlio Pinheiro só irá se posicionar quando for notificado das denúncias pelo MPE.

 

Veja fac símile da decisão do juiz Yale Sabo Mendes:

 

 

Airton Marques 
Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário