22/04/2015 - Gasolina vendida em Mato Grosso é a pior do Brasil

No 1º trimestre de 2015, a gasolina vendida nos postos do Estado teve o maior percentual de inconformidade na qualidade do combustível entre todos os estados brasileiros, onde é feito controle da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). De acordo com o Boletim de Qualidade dos Combustíveis Líquidos Automotivos, divulgado pela ANP, o percentual de reprovação da gasolina subiu de 4,3%, registrado no trimestre anterior (outubro a dezembro de 2014) para 5,8% nos primeiros 3 meses deste ano. Conforme levantamento da ANP, os problemas na qualidade do etanol também cresceram. O percentual de reprovação foi de 3,7% no 1º trimestre de 2015, contra os 2,6% registrados nos últimos 3 meses do ano passado. 

 

A qualidade do diesel estadual é a 3º do país em problemas, abaixo do Pará (14%) e da Paraíba (11%). Foram encontradas mais amostras com inconformidades este ano (9,6% do total coletado), enquanto que, no último trimestre de 2014 o percentual chegou a 9,2%. O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Mato Grosso (Sindipetróleo-MT) avalia que os dados da ANP vêm mostrando que as inconformidades no diesel estão mais relacionados aos aspectos e à mistura do biodiesel. 

 

“Desde a introdução da adição obrigatória do biodiesel ao diesel em 2008, com percentual inicial de 2% (B2), postos de combustíveis em todo o Brasil vêm relatando casos de formação de borra, entupimento de filtros e necessidade de manutenções mais frequentes. Tais problemas se agravaram a partir de janeiro de 2010, quando entrou em vigor o atual percentual de 5% (B5) e agora a mistura já está em 7%. Não é um problema geral de adulteração. Independentemente disso, o sindicato defende a fiscalização. Os postos têm um procedimento que é muito importante para sua defesa que é uma amostra-testemunha”, diz a nota enviada pelo sindicato. 

 

“Pode até não ser, mas a gente desconfia de tudo. O carro ‘engasgou,’ é combustível ‘batizado’. Os combustíveis ficam mais caros e o pessoal quer tirar o lucro em cima do consumidor. É difícil. Você tem que se cuidar. Prestar atenção todo o dia para não ser passado para trás”, lamenta José Henrique da Silva, que trabalha como autônomo e precisa ir até os clientes. Postos de combustíveis - De acordo com o última publicação de postos Autuados e Interditados por Motivo de Qualidade, divulgada pela Superintendência de Fiscalização do Abastecimento da ANP, 24 revendas localizadas em 16 municípios de Mato Grosso sofreram algum tipo de punição. Três postos de combustíveis foram interditados em Várzea Grande, Diamantino e Cuiabá; e 28 autos de infração foram aplicados pela fiscalização. 

 

 

Gazeta Digital

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário