22/06/2016 - Professora de Barra do Garças morre quatro dias depois de se casar em hospital em Goiânia

22/06/2016 - Professora de Barra do Garças morre quatro dias depois de se casar em hospital em Goiânia

A paciente Maria Oneide de Sousa Pereira, de 56 anos, que se casou no Hospital das Clínicas (HC), onde estava internada com câncer, morreu na tarde deste terça-feira (21). Conforme a unidade de saúde, ela sofreu uma insuficência respirátória aguda e não resisitu. A professora aposentada sofria de leucemia e câncer no pulmão e não estava respondendo mais aos tratamentos, por isso recebia cuidados paliativos no local.

 

Na última sexta-feira (17), ela se casou com o musicista Dario Brio Gonçalves, de 55 anos, com quem namorava há quatro anos. A cerimônia foi toda organizada por membros da equipe médica da unidade nas vésperas. Eles se sensibilizaram ao saber do sonho da paciente de se casar. O evento reuniu cerca de 500 pessoas no HC.

A aposentada havia contado ao G1 que descobriu o câncer há cerca de dois anos quando ainda morava em Barra do Garças (MT). No final de 2014, Maria Oneide se mudou para Goiânia para se tratar. Ela passou por terapias, mas parou de responder ao tratamento há cerca de um mês.

Conforme o HC, no último dia 13 de junho ela foi internada porque sentia muita falta de ar. Os familiares dela em Barra do Garças foram comunicados a respeito da situação e foram para Goiânia acompanhar o estado de saúde dela. Nos dias seguintes ela se recuperou e ganhou a cerimônia de casamento, no entanto, não recebeu alta médica.

A unidade de saúde informou que os filhos e o marido da paciente estavam com ela na enfermaria no momento da morte.

 

Paciente com câncer se casa em Hospital das Clínicas, em Goiânia Goiás (Foto: Vanessa Martins/G1)

Paciente com câncer se casa em Hospital das Clínicas, em Goiânia (Foto: Vanessa Martins/G1)
 

O enfermeiro e professor da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás (UFG), Marcos André de Matos, esteve com a paciente na noite anterior e contou que ela ficou muito agradecida por poder realizar o sonho de se casar.

“Ela estava com dificuldade de respirar e com dores porque o pulmão já estava tomado pelo câncer. Fizemos massagens para tentar diminuir o desconforto, mas ela ainda estava se sentindo muito mal. Enquanto ainda estava consciente ela comentou que foi muito feliz e estava muito agradecida por tudo que fizemos por ela. Por volta da 0h ela entrou em coma e, no início da tarde, teve insuficiência respiratória”, contou ao G1.

O enfermeiro lembrou que a paciente foi um exemplo a ser seguido. “Ela mostrou que não devemos ter medo de falar sobre a morte, que é uma realidade que está conosco e, mesmo sabendo que não ia sobreviver ao câncer ela tomou uma decisão de realizar uma vontade que não teve a oportunidade de fazer antes”, comentou.

 

 

 

 

Vanessa Martins Do G1 GO

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário