22/08/2011 - 09h:30 Ibama e Exército fazem "operação de guerra" nos garimpos de MT

Há cerca de dois meses na região de Alta Floresta, o Exército, Ibama, Polícia Federal e Força Nacional deram início essa semana a uma ação mais ostensiva no combate ao desmatamento, queimadas, exploração de ouro e outras atividades executadas de forma irregular, sem licença ou em reservas indígenas. “A informação que temos é que desde que eles entraram lá, ninguém sai e ninguém entra” - disse uma testemunha.

A base do Exército que estava em Alta Floresta mudou praticamente toda sua estrutura para a cidade de Nova Bandeirantes nos últimos dias. Daquele município localizado há cerca de 300 quilômetros de Alta Floresta, os federais seguiram de carro, caminhões e helicópteros para regiões onde há extração de ouro há pelo menos 30 anos. Testemunhas comentam que os garimpos do Novo Astro e Juruena, a cerca de 200 quilômetros de Nova Bandeiras foram praticamente lacrados. Além de dragas, tratores e PCs, máquinas avaliadas em cerca de 800 mil reais, teriam sido confiscadas na Operação.

Ibama, Polícia Federal e Exército, além da Força Nacional estariam também a procura de máquinas que, segundo fontes, foram escondidas. Temendo a operação, muitas pessoas teriam abandonado maquinários e fugido. Até o momento não há informação de confrontos ou pessoas presas. Muitos garimpeiros no entanto, são intimados para prestar depoimento.

O clima tenso, no entanto, é observado na região. Até mesmo os agentes federais estariam analisando a ação como ‘operação de guerra’. Cerca de 100 pessoas que estavam na área, no momento da ação, estão sendo ouvidas desde ontem. O principal objetivo agora, de acordo com o superintendente, é saber realmente, quem “são os verdadeiros cabeças” que comandavam a exploração no local, que fica próximo a divisa do Parque Nacional Juruena. “Nós já vinhamos investigando há algum tempo, e há indícios, inclusive de exploração ilegal dentro do parque”, declarou o superintendente do Ibama, Ramiro Martins.

Em entrevista publicado pelo Só Notícias, Ramiro informou que ainda não há como precisar o total da área explorada e os prejuízos da devastação. “Ainda vamos fazer o levantamento, porque ainda vamos instalar internet no local, colher os depoimentos”. Ele esclareceu que as pessoas que estão sendo ouvidas não estão detidas, mas responderão por crime ambiental. O total de materiais apreendidos não foi mensurado, mas são na maioria tratores e motores, que eram utilizados na atividade ilegal.

O superintendente declarou que todo o material apreendido ainda está na área ilegal, porém, deve ser encaminhado inicialmente para Nova Bandeirantes. Depois, dependo de logística e da quantidade de materiais, vamos avaliar para onde encaminhá-los”, afirmou.

Informações de conhecedores da região dos garimpos Novo Astro e Juruena são que existe nas duas áreas milhares de pessoas, famílias que já não sabem o que fazer com o fechamento do garimpo.

 

ARÃO LEITE

Do 24 Horas News

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.