22/09/2016 - Ciclistas percorrem o país do Oiapoque ao Chuí e batem recorde

22/09/2016 - Ciclistas percorrem o país do Oiapoque ao Chuí e batem recorde

Os ciclistas da cidade de Cláudio (MG), Roberto dos Santos e Eduardo Morais, conhecidos respectivamente como Jaú e Dudu, entram para o RankBrasil em 2016 pela Mais rápida travessia de bicicleta do Oiapoque ao Chuí em grupo.

Eles saíram do Oiapoque (AP) em 20 de junho deste ano e chegaram ao Chuí (RS) em 30 de julho, totalizando 41 dias. Os recordistas passaram por nove estados e diversos municípios, percorrendo 4.950 quilômetros marcados, além da quilometragem não contabilizada pela dificuldade que tiveram em manusear o aparelho de registro.  
 
De acordo com Dudu que tem 32 anos e é engenheiro mecânico, as principais dificuldades da travessia foram os primeiros dias de viagem pela diferença climática. “Foi difícil a adaptação porque em Minas Gerais já estava frio e no norte do Brasil fazia muito calor”, lembra.
 
Para o mecânico de bicicleta Jaú, de 46 anos, um dos momentos mais marcantes ocorreu no percurso feito de balsa pelo Rio Amazonas.
 “Foi muito interessante ver a comunidade ribeirinha e constatar as diferentes culturas do país”. O recordista ainda cita um ciclista sem uma das pernas, que percorreu aproximadamente 15 quilômetros ao lado deles. “Esse homem foi para nós um exemplo de superação”.
 
Entre as curiosidades do desafio, segundo Dudu, o que mais impressiona é existir tanta diferença social apesar do tamanho do Brasil e dos recursos disponíveis. “Também é importante citar que o brasileiro é um povo alegre, colorido de norte a sul, acolhedor do Oiapoque ao Chuí”, destaca.
 
Ainda de acordo com o engenheiro mecânico, os principais ensinamentos da experiência foram aprender a respeitar com sinceridade o próximo e saber agradecer de coração. “Acredito que espiritualmente fomos abençoados com muita luz em nossa travessia. Espero que Deus me torne uma pessoa mais humilde a cada dia”. Já para o mecânico de bicicleta, a travessia ensinou como conviver com diferentes culturas.
 
Quando chegaram ao destino final, a emoção tomou conta. “Ainda me arrepio. É o sentimento de missão cumprida”, revela Dudu. O recordista conta que eles tiveram uma recepção por parte da prefeitura do Chuí e nos últimos 50 quilômetros foram acompanhados por outros dois ciclistas do município de Cláudio, dividindo a alegria de completar o desafio.
 
Conforme Jaú, o recorde junto ao RankBrasil significa ser um herói. “Acredito que ter este reconhecimento é o sonho de todo atleta”, ressalta. Dudu completa que receber este título brasileiro é poder despertar nas pessoas que todos são capazes de conseguir.
 
Apoiadores
Para a travessia, os ciclistas tiveram o apoio do Sicoob Copermec. Segundo o presidente, Adarlan Rodrigues Fonseca, desde o primeiro momento o Sicoob Copermec acreditou no potencial dos rapazes para superar a antiga marca. “Nossa cooperativa apoia instituições beneficentes, iniciativas esportivas e ações sociais”.
 
Adarlan comenta que sempre ajudou particularmente um dos recordistas. “O Roberto (Jaú) tinha problemas com bebida e eu o incentivava a praticar esporte. Deu certo, ele tomou gosto pelo ciclismo e parou com o vício”, revela.
 
O presidente acredita que após os ciclistas baterem o recorde aumentou o número de pessoas na cidade de Cláudio que aderiram à prática esportiva. “Para o Sicoob Copermec, o reconhecimento de Roberto e Eduardo pelo RankBrasil é motivo de orgulho e admiração pela ousadia, força de vontade e determinação que eles tiveram para realizar o percurso e colocar o nome do município na história”.

A travessia do Oiapoque ao Chuí também teve o apoio de diversos estabelecimentos comerciais da cidade de Claudio (MG).

Ciclistas percorrem o país do Oiapoque ao Chuí e batem recorde

Assessoria de Imprensa RankBrasiol

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário