22/2/2011 21h:11 Brasil pode passar vergonha com organização da Copa, diz Pelé

Garoto-propaganda do evento criticou andamento dos estádios e situação dos aeroportos no País

 

Rei da bola, Edson Arantes do Nascimento (Pelé) e a preocupação com a Copa do Mundo de 2014

Em recente contato com diretores da Fifa (Federação de Futebol Internacional Association), Pelé notou preocupação com as obras para a Copa do Mundo de 2014. Em evento de um de seus patrocinadores, na tarde desta sexta-feira, o ex-jogador e garoto-propaganda do Mundial no Brasil afirmou temer que o Mundial envergonhe o país.

“Fiz uma reunião por telefone com o pessoal da Fifa, já que não pude ir para a Zurique (na Suíça), e realmente eles estão preocupados. Os estádios estão atrasados, São Paulo, que é uma das forças do futebol no Brasil, não começou a obras, temos problemas de aeroportos e alguns outros. O Brasil está correndo o risco de envergonhar a gente”, disse.

Pelé participou ativamente dos preparativos para a Copa do Mundo da África do Sul, em 2010, usando a imagem para arrumar dinheiro para obras no país, que também teve muitos problemas de infraestrutura.

“Mas é diferente, não é possível comparar Brasil e África porque lá a Copa foi disputada em menos estádios e menos cidades. Tudo foi concentrado em uma cidade (Joanesburgo), o que facilitou. Teve ajuda internacional também, além de nós, o Bono Vox (vocalista da banda U2) e o Bill Gates (dono da Microsoft) conseguiram dinheiro. Aqui, o Brasil vai ter que andar pelas próprias pernas”, afirmou.

Em contato com o presidente da Uefa (União Européia de Futebol Association), Michael Platini, Pelé contou que os europeus temem principalmente o deslocamento entre as cidades.

Para ir de Manaus a Porto Alegre, por exemplo, são 4.563 km. A estrutura dos aeroportos também é a maior preocupação do Comitê Organizador Local (COL), comandado por Ricardo Teixeira, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

“Vamos ter que trabalhar muito”, disse Pelé.

Do IG  - Reprodução