23/01/2013 - Uma “bomba” no centro de Porto Alegre do Norte

Mau cheiro e insegurança incomodam os moradores

 

Construído no inicio dos anos 2000 o presídio de Porto Alegre (1125 Km de Cuiabá)  foi  implantado para receber detentos das cidades que correspondem a comarca (Porto Alegre do Norte, Confresa, Canabrava do Norte e São José do Xingu) aproximadamente 47 mil pessoas.

 

Apesar de recente (12 anos) o presídio já nasceu com endereço errado, instalado na segunda avenida mais movimentada da cidade ele gera insegurança aos visinhos e desvaloriza a região, outro problema constante é a questão sanitária, por ainda não ter rede de esgoto na cidade a fossa séptica do presídio tem que ser esvaziada constantemente por um caminhão limpa-fossas o que gera um forte odor que se estende pelas quadras vizinhas, quem mora perto reclama.

 

A tentativa de fuga ocorrida no ultimo sábado colocou o problema novamente em evidência, segundo alguns órgãos de imprensa os presos também não estão satisfeitos, e o motivo da fuga seria a superlotação da unidade que só tem capacidade para 28 presos e atualmente esta com 45, antes do ultimo sábado eram 57.

 

Foi cogitado recentemente a construção de uma unidade similar a de Água Boa, mas a única previsão é que será construído uma prisão feminina ainda este ano. Em um Estado que vive problemas de recurso na saúde e que corta gastos para a copa dificilmente ira fazer tal investimento, os moradores da pequena cidade irão ter que conviver um bom tempo com os indesejáveis vizinhos, e se depender do governo a solução só venha depois do “grande espetáculo”.

 

Fonte: Gustavo C. Fortes para O Repórter do Araguaia

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário