23/02/2012 - Polícia Civil prende homem que esperava mulher armado para dar ‘susto’ em Ribeirão Cascalheira

 

A prisão em flagrante delito de Léo Dalla Nora, 54 anos, por crimes de injúria e ameaça, pela Lei Maria da Penha, e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, pode ter evitado o assassinato de uma mulher na cidade de Ribeirão Cascalheira (900 km a Leste). A prisão do suspeito ocorreu na última quarta-feira (21.03), a partir de denúncia da mulher do suspeito, na Delegacia da Polícia Civil.
 
Segundo a vítima, o casal vinha discutido com frequência. Nas discussões, Léo a ameaçava de morte e a ofendia com palavras de baixo calão. Durante uma das brigas, o companheiro pegou um facão e saiu em sua perseguição, tentando matá-la. A vítima se refugiou na casa de uma vizinha e em seguida denunciou o companheiro na Delegacia da Polícia Civil. No ato, ela informou que o suspeito possuía arma de fogo na residência.
 
Ao se deslocou até o sítio do casal, os policiais encontraram o agressor no telhado da casa com um revólver, carregado com seis munições no bolso da calça. Questionado pelos policiais, ele disse que esperava sua esposa ali, armado apenas com a intenção de dar-lhe um “susto”.
 
Além da apreensão da arma, os policiais encontraram no interior da residência uma espingarda e 38 cartuchos, sendo 29 deflagrados. Nenhuma das armas apreendidas tem registro.
 
Segundo o delegado Marcos Leão, “a ação rápida da Polícia Judiciária Civil evitou uma tragédia anunciada, pois, nas condições em que o autuado foi encontrado, a impressão que se tinha era de que ele estava esperando a vítima com o firme propósito de assassiná-la”.
 
Após as formalidades, o autuado foi encaminhado à Cadeia Pública de Canarana, à disposição da Justiça.  
 
A prisão do suspeito foi realizada pelos Investigadores Márcia, José Luiz e Marconi, e pela escrivã Leusa.
 
Assessoria/PJC-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário