23/03/2015 - Projeto mal feito atrasa obra do hospital universitário de MT

23/03/2015 - Projeto mal feito atrasa obra do hospital universitário de MT

A empresa que assumir a continuidade da obra de construção do novo Hospital Universitário Julio Muller (HUJM), localizado na Rodovia Palmiro Paes de Barros (MT-040), terá ainda que se responsabilizar pela execução do projeto de drenagem da obra. 

Iniciada em novembro de 2012, a obra – que atualmente está paralisada – não possui o projeto. Como consequência, a parte do subsolo do prédio apresenta alagamentos em época de chuvas. 

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Cidades (Secid). 

Em entrevista coletiva recente, o governador Pedro Taques (PDT) criticou o local escolhido para edificação do novo HUJM. 

“Fizeram essa obra em um local inapropriado. O Estado está, inclusive, reanalisando o projeto básico da obra do Hospital Júlio Muller”, afirmou Taques. 

 



De acordo com a pasta, são necessárias, apenas, algumas readequações em projetos, já que, além da ausência do projeto de drenagem foi constatado ainda, que alguns daqueles que foram elaborados não “conversam entre si”. 

A licitação para escolha da nova empresa que dará continuidade a obra deverá ocorrer até o final deste mês. 

"Faremos a licitação, provavelmente por Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), e até o final de março estaremos lançando o edital do certame", afirma o secretário de Cidades, Eduardo Chiletto.
 
Após a realização da licitação, um cronograma será criado para acompanhamento da obra e da compra dos equipamentos.

O secretário Eduardo Chiletto pontua que é importante que a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) dê suporte ao Governo do Estado na continuidade da obra, no sentido de auxiliar na fiscalização da construção.

Perfil 

Durante reunião realizada recentemente, o secretário de Estado de Saúde, Marco Bertulio, observou que, concomitante a todo o processo de retomada das obras e conclusão do novo HUJM é preciso discutir o perfil do hospital. 

Neste aspecto, ele ressalta a discussão em torno de quais especialidades a unidade atenderá e que profissionais especialistas irá formar. 

"Um dos papéis dos hospitais universitários é formar profissionais especialistas e, atualmente, o Júlio Muller é um hospital de referência na nossa região, onde é possível encontrar os melhores profissionais especialistas. Pensando no perfil que o HUJM terá também estaremos pensando em como equipá-lo, em quais serão os materiais necessários para rechearmos o hospital, e isto deve estar encaminhado quando a obra estiver pronta", disse o secretário.

Obra 

A obra do novo Hospital Universitário Julio Muller teve seus trabalhos de construção paralisados no último ano, depois que a Secid rompeu contrato com a empreiteira responsável pela obra. 

À época, o rompimento contratual deu-se sob a alegação de lentidão e baixa qualidade nos serviços executados.

Antes de romper o contrato, a então secretária de Cidades Marcia Vandoni chegou a alegar que, se o consórcio Normandia/Phoenix/Edeme mantivesse o mesmo ritmo de trabalho, o hospital só ficaria pronto dentro de 17 anos.

A construção do novo HUJM fruto de parceria entre o governo do Estado e o governo federal, por meio do Ministério da Educação (MEC) e o lançamento do processo licitatório para sua retomada foi inclusive, fixado no contrato que estabelece as ações prioritárias para os 100 dias de gestão do governo Taques. 

São previstos mais de R$ 116 milhões em investimentos na obra. Nesta semana, o governador Pedro Taques disse que Mato Grosso precisa dar uma contrapartida de R$ 60 milhões para o empreendimento.

 

 

Camila Ribeiro 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário