23/05/2011 - 13h:44 Mulher pede proteção a Polícia e diz que filho está "marcado para morrer

 A mãe de um jovem que sofreu tentativa de homicídio no ultimo sábado está pedindo proteção policial. Teresa Gonçalves alega que ela e o rapaz alega estão sofrendo ameaças por parte dos agressores do filho. A mulher relatou que o homem que atirou em seu filho estaria rondando sua casa, passando em frente armado com revólver e espingarda. "Meu filho ta marcado, meu filho e eu” -  falou a mãe do jovem, dizendo precisar de proteção policial: “Eu quero proteção da Polícia, pra mim e pra minha família”.

O jovem, filho de Teresa, foi amasio da filha do acusado. No final de semana, ele foi até a casa da moça, de onde saiu para o hospital. Teresa diz que o filho agrediu a jovem quando conviviam juntos, fato que o pai da moça não aceitou. Neste sábado, o homem fez justiça com as próprias mãos.  “Ele foi levar leite pro nenê que nem é filho dele, foi levar leite, fralda e bombom pra ela. Hoje ela ta comendo bombom e meu filho ta atirado”, falou Teresa dizendo que após ter efetuado o disparo contra seu filho, o acusado ainda foi visto próximo a sua residência espreitando.

“Ele veio pra confirmar, vê se ele tava morto mesmo”, fato que um dos visinhos confirma, “Cinco horas da manhã ele tava ai rondando a casa dela, de moto e armado de espingarda e revolver”, falou o visinho que preferiu não ser identificado. 

Teresa reconhece que seu filho agiu de forma incorreta, porém diz acreditar que a justiça tem que ser feita por seus representantes, e não com as próprias mãos, “O que eu quero dizer aqui, é que eles fizeram justiça com as próprias mãos, eles deram um tiro no meu filho, apesar de que meu filho bateu na filha dele, eu não vou mentir, eu não to acobertando ele, só que deixa a polícia trabalhar” - disse a mulher.

Tanto Teresa quanto os vizinhos querem proteção policial na região, pois temem que o pior possa acontecer: “Tenho medo, porque eu tenho minha família, minha casa nem é murada, aí se acontece um problema desse aí, eu não tenho segurança nenhuma, nós queremos a justiça pra proteger a gente. A justiça deveria tomar providencias, se eles tão armado é porque a justiça ta deixando, eles ficam ai andando montado numa Drin com o 38 na mão”, falou o vizinho, dizendo temer uma bala perdida. “Eles tão rondando a casa deles armado, correndo risco de vida até pra gente que é vizinho, porque sabe lá se eles não dão um tiro errado numa pessoa que não é a que eles querem atirar”.

 

Eliza Gund, de Alta Floresta
com Redação 24 Horas News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário