23/05/2011 - 08h:15 Mato Grosso vai aumentar área de confinamento de gado

 O estoque de silagem foi reforçado. Novos piquetes ocupam parte da propriedade do pecuarista Guilherme Tonhá. Ele não viu saída, teve que ampliar o número de animais em confinamento em torno de 20%. “A gente tem uma vantagem com o confinamento que é ter uma terminação mais rápida e com qualidade. O confinamento encarece um pouco o custo da arroba, mas tem suas vantagens”, explica.

Nunca na história de Mato Grosso se confinou tanto boi. A intenção é de um crescimento de 30% comparado com o ano passado.

O estado perdeu 9% de pastagem por conta da seca e do ataque de pragas. Dos 592 mil, Mato Grosso passará a engordar 770 mil animais em confinamento.

O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária destaca a região sudeste, responsável por 25% da demanda. A produção agrícola influencia na liderança. “O confinador quando vai tomar a decisão ele analisa pontos como a disponibilidade de alimento para o confinamento. De onde vai vir a comida e quanto vai custar. Daí a gente vê a região sudeste com uma participação grande porque é a maior região produtora de grãos do estado de Mato Grosso" explica Luciano Vaccari, superintendente do IMEA.

A proximidade com os frigoríficos é outro fator importante na hora de instalar um confinamento.

Em outras regiões do país também vai ter aumento de animais confinados este ano. Segundo levantamento feito pela Associação Nacional dos Confinadores, os pecuaristas pretendem aumentar em cerca de 30% o número de animais confinados nesta temporada.

 

Globo Rural

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário