23/06/2016 - Maluf ignora pedidos de recontagem de votos e aprova RGA em primeira votação

23/06/2016 - Maluf ignora pedidos de recontagem de votos e aprova RGA em primeira votação

O presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), ignorou os pedido da oposição para recontar os votos e manteve a aprovação em primeira votação da proposta de lei para aplicar a Revisão Geral Anual (RGA), apesar das suspeitas de terem sido contabilizados mais sufrágios do que o número de deputados presentes em plenário. Com isso, seguiu para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), onde Zeca Viana (PDT) pediu vistas do projeto de lei que desagrada ao Fórum Sindical.

A proposta enviada pelo governo é de aplicar a Revisão Geral Anual (RGA) que concede o RGA de 6% em três parcelas 2%, sendo a primeira em setembro e a última em abril de 2%, entrou na pauta da sessão vespertina que acontece agora na Assembleia legislativa, à revelia e qualquer acordo com o Fórum Sindical. Guilherme Maluf abriu a sessão sob vários protestos dos servidores grevistas que lotaram as galerias e fizeram um apitaço e gritaram palavras de ordem como “não vai ter calote”.

Depois de o Governo recusar a contra proposta de 4,21% a mais no RGA, acima dos 6% parcelados, os deputados, no colégio de líderes extraordinário, desistiram de apresentar uma nova opção ou de não votar a proposta do Governo. Emanuel Pinheiro (PR), Janaína Riva (PMDB) e Zeca Viana (PDT) prometeram obstruir a sessão. Os sindicalistas também afirmam que vão radicalizar a greve. A ideia de acampar nos entornos da Assembleia Legislativa deverá ser discutida por eles.

O pedido de urgência foi aprovado em uma votação acelerada na Assembleia, que causou reclamações de Emanuel Pinheiro.

17h50 - Guilherme Maluf encerrou a sessão e convocou uma extraordinária. A manobra é necessária para poder haver a votação da proposta do governo ainda hoje.

18h00 - Ao total, sete deputados devem votar contra a proposta do governo. Além de Emanuel Pinheiro, Janaína Riva e Zeca Viana, a oposição, também são contrários ao projeto de lei enviado os parlamentares Zé Carlos do Pátio (SD), Pery Taborelli (PSC), Wancley Carvaho (PV) e Silvano Amaral. A expectativa do Fórum é que todos peçam vistas.

18h12 - Maluf abre a nova sessão. Ele convoca o presidente da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, Jose Domingos Fraga, para exarar parecer sobre o projeto de leia da RGA enviado pelo Governo. O deputado José Carlos do Pátio faz um pedido pela ordem e interrompe os processos temporariamente.

18h14 - A proposta foi aprovada por três votos a dois na comisão de mérito. José Carlos do Pátio e Silvano do Amaral declararam abertamente seus votos contrários e foram ovacionados pelos servidores na galeria. A favor José Domingos Fraga, Eduardo Botelho e Wilson Santos.

18h19 - José Carlos do Pátio chama Maluf de "sacana" após o projeto ser aprovado em primeira votação sem conceder discussão aos deputados interessados. Pátio queria pedir a votação nominal, mas Maluf só concedeu a palavra após a votação. O presidente da Assembleia não responde ao ataque do colega de plenário.

18h24 - Os deputados discutem se havia voto suficientes para ter sido aprovada. Maluf declarou vitoria a favor da RGA por 12 votos a 10. Contudo Zeca Viana, Janaína Riva e Zé do Pátio questionam a quantidade de votos, uma vez que 11 deputados declararam votar contra a proposta. Também discute-se se haviam ou não 22 parlamentares no plenáro. Questionado várias vezes, Maluf não aceitou os pedidos de recontagem.

18h28 - Zeca Viana, Emanuel Pinheiro, Leonardo Albuquerque, Silvano Amaral, Wagner Ramos, Sebastião Rezende, Janaína Riva, Wancley Carvalho, Zé do Pátio e Pery Taborelli declararam votos contrários a proposta enviada pelo Governo.

18h30 - Maluf convocou a Comissão de Constituição, Justiça e Redação, presidida por Sebastião Rezende. Zeca Viana pediu vistas, mas também solicitou recontagem dos votos. O mesmo fez Janaína Riva. Maluf ignorou os pedido e encerrou a sessão.

 

Da Reportagem Local - Laíse Lucatelli/Da Redação - Jardel P. Arruda

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário