23/07/2013 - Governo deve rever proibição de cana-de-açucar na Amazônia, Pantanal e Araguaia

Deputados da Subcomissão da Câmara Federal que discute o plantio de cana de açúcar nos biomas da Amazônia, Pantanal e em regiões do Araguaia negociam com o governo federal formas de evitar os prejuízos à cadeia produtiva, principalmente onde há investimentos em agroindústrias.

O plantio nestas regiões está proibido desde setembro de 2009 quando o governo instituiu por decreto o Zoneamento Agroecológico Nacional da Cana de Açúcar (ZAE Cana), através do qual o plantio de cana só poderá se dar em áreas que possam ser cultivadas mecanicamente.

No entanto, de acordo com o deputado Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), já há entendimento dentro do governo de revogar alguns pontos do decreto. Segundo ele, faltam questões técnicas a serem resolvidas.

“Estamos numa fase de mostrar aos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente que é um absurdo proibir o plantio no Alto Paraguai e na Amazônia. Falta um convencimento técnico ainda a ser feito. O governo tem que perceber que é muito melhor ter o plantio da cana do que ter áreas degradadas. A gente espera que a subcomissão termite as audiências públicas com uma definição a este respeito e volte a permitir a atividade nestas regiões”, explica o congressista.

O plantio está proibido nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima e em parte de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins.

 

De Brasília - Vinícius Tavares

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário