23/07/2014 - Polícia Civil prende autores de homicídio em Querência

A Polícia Judiciária Civil prendeu na madrugada desta segunda-feira (21.07), os autores do homicídio que vitimou Nadio Luiz Ferreira de Alcântara, 30, ocorrido na cidade de Querência (945km a Nordeste). Foram autuados em flagrante pelo crime de homicídio qualificado, Fábio Maia Pereira, 32, conhecido como “Fabão”, e José Ferreira de Antunes, 32, conhecido como “Nem”.

Aproximadamente às 19h do domingo (20), a Polícia Judiciária Civil foi comunicada sobre a localização de um corpo em um matagal, próximo ao Centro de Tradições Goianas na cidade de Querência. A vítima foi identificada com Nádio Luiz Ferreira Alcântara e apresentava cerca de cinco perfurações da faca na região do pescoço e do peito, além de uma lesão na cabeça provocada, aparentemente, pelo impacto de um objeto contundente.

As investigações indicaram a autoria para a dupla Fabão e Nem, usuários de droga, bem como a vítima do homicídio. Ao serem interrogados, alegaram que os três estavam consumindo entorpecentes no terreno baldio, quando tiveram um desentendimento.

O suspeito Fábio, disse à Polícia que apenas reagiu às agressões que sofreu da vítima e alegou legítima defesa. No entanto, o delegado Michael Mendes Paes, descartou a possibilidade. Para a autoridade policial, o crime foi premeditado por Fabio. “Ele (Fabio) diz que convidou Nadio para aquele lugar alegando que iriam fazer uso de entorpecente, mas os vestígios do crime, as marcas no corpo da vítima, foram mais de cinco golpes em regiões fatais e tudo indica que era uma emboscada motivada por dívida de drogas”, destacou Michael.

O suspeito José afirmou que, para se defender, desferiu um golpe de tijolo na cabeça da vítima e que Fabio teria desferido os golpes de faca contra Nadio.

De acordo com a Polícia Civil, ambos os suspeitos possuem passagens criminais. Fábio por tentativa de homicídio e José recebeu o cumprimento de um mandado de prisão expedido pela Justiça do estado de Goiás.

Os presos Fábio e José foram encaminhados ao Presídio da Água Boa. 

 

 

Fonte: Pamela Porfírio

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário