23/08/2011 - 08h:30 Superintendente do Incra em MT é exonerado; ex-prefeito assume

O superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Mato Grosso, Willian Cesar Sampaio, foi exonerado do cargo. A decisão consta em publicação do Diário Oficial da União, que circula hoje, e está assinada pelo presidente nacional do órgão, Celso Lisboa de Lacerda. Os motivos da exoneração não foram especificados na portaria. Para o lugar de Willian já foi nomeado um substituto, Valdir Mendes Barranco, que atuava como chefe de uma divisão no órgão. Barranco (PT) já foi prefeito em Nova Bandeirantes, no Nortão (foto abaixo).

A queda de Willian vem seguida da exoneração do subchefe da regional em Diamantino, Lionor da Silva Santos, o "Brito", no final de julho. Neste mesmo período, reportagem em rede nacional, no programa Fantástico, foi denunciado um esquema de venda de terras públicas destinadas para a reforma agrária em Sorriso, no assentamento Jonas Pinheiro. Na gravação, o programa mostra uma pessoa pedindo "uns R$ 130 mil" pela área.

Na oportunidade, o Incra emitiu nota em que afirmava que "está apurando todas as eventuais participações de servidores nos casos denunciados. Comprovada a participação de qualquer servidor, a autarquia adotará as medidas e procedimentos cabíveis".

Só Notícias entrou em contato com a assessoria do Incra via e-mail para saber os motivos da exoneração do superintendente, mas até a publicação desta matéria nenhuma informação oficial havia sido repassada.

 

Só Notícias/Alex Fama (foto: A Gazeta/arquivo)   

Comentários

Data: 01/09/2011

De: jose manoel perallta de souza

Assunto: parabens baranco

agora sim, o incra tem um homem a altura deste cargo, baranco foi o prefeito q mais angariou,recursos para o municipio de nova bandeirantes. e provol para todos que e um homen sabio e honesto,trabalhou com diginidade e cabeça levantata....

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.