23/08/2012 - Brasil é o 2° país que mais realiza redução de estômago

 

A cirurgia bariátrica, popularmente conhecida como redução de estômago, é o método mais complicado para quem precisa perder peso, já que necessita de uma série de cuidados, como controle da diabetes e da hipertensão. No entanto, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, o Brasil é o segundo colocado no ranking mundial desse tipo de cirurgia.
 
No País, o número de operações para redução de peso cresceram 275% nos últimos sete anos. Para quem quer realizar a cirurgia, é necessário ter IMC acima de 30kg/m² na presença de doenças graves, entre 35 e 40kg/m² se o paciente tiver qualquer tipo de problemas na saúde e acima de 40kg/m² nas demais situações
 
“O preparo psicológico também é fundamental para que o paciente possa realizar a intervenção cirúrgica. Além da cirurgia, há uma série de fatores fundamentais para a redução de estômago e o processo é lento, porém, necessário”, explica a psicóloga Maristela Boldo Favaron do Hospital e Maternidade São Cristóvão.
 
Para os jovens com idade até 18 anos, os riscos devem ser avaliados pelo cirurgião e o procedimento deve ser consentido pela família, a fim de acompanhar o paciente em todo o tratamento. De acordo com a psicóloga há uma faixa etária para quem deseja recorrer à cirurgia, “entre 18 e 65 anos, não há restrição quanto à idade e, acima dessa faixa etária, deve ser avaliado o risco da cirurgia, expectativa de vida e os benefícios do emagrecimento”.
 
Para que a cirurgia bariátrica possa ser realizada, o paciente deve estar na faixa de risco há pelo menos dois anos, e ter realizado outros tipos de tratamento, obtendo insucesso na redução de peso.
 
Terra