23/08/2013 - Riva destaca importância do Festival de Cururu e Siriri

Evento que divulga manifestações culturais típicas do folclore mato-grossense acontece em setembro

 

O deputado José Riva (PSD) confirmou hoje, durante cerimônia que comemorou o Dia do Folclore, que o 11º Festival de Cururu e Siriri de Mato Grosso está confirmado para o mês de setembro. “Os recursos necessários já estão assegurados a partir de uma parceria entre as secretarias estadual e municipal de Cultura, que atuarão em parceria para garantir que todos os grupos tenham condições adequadas de se apresentar. Investir em cultura é dever do poder público, assegurando também o direito da população ao lazer e entretenimento”, disse Riva.

 

Na semana passada (13), o parlamentar participou de reunião com a secretária de Estado de Cultura (SEC), Janete Riva e representantes da Federação Mato-grossense de Cururu e Siriri, que foram buscar apoio para evitar que o festival fosse adiado, como aconteceu em 2012. Durante o encontro, Riva se comprometeu a acionar os demais parlamentares para que contribuam na busca de patrocinadores privados para melhor atender as necessidades dos 30 grupos que participam do festival.

 

“É um evento importante para a cultura de Mato Grosso e por isso, garantimos o apoio incondicional. Além do auxílio do poder público através do governo do Estado e prefeitura de Cuiabá, vamos buscar também a adesão da iniciativa privada”, explicou Riva.

 

“O festival envolve muito mais do que apresentações, trazendo também feira de gastronomia e artesanato e contamos com o apoio de todos os gestores públicos”,

destacou Terezinha Quilombola, presidente da Federação.

 

Representantes de 44 grupos de Siriri e Cururu receberam Moções de Aplauso entregues pelo presidente da Assembleia, deputado Romoaldo Júnior, e vários deles se apresentaram no saguão principal do parlamento estadual.

 

RESGATE

 

Duas manifestações folclóricas típicas da região pantaneira poderiam ter sido extintas se não fosse a dedicação de gerações em passar para frente os versos, passos e seqüências que fazem parte da cultura popular de Mato Grosso.

 

Tradições seculares de origem indígena, mais populares nas zonas rurais e ribeirinhas, o cururu e o siriri não foram registrados em livros, nem em museus. Eles foram passados de geração para geração, de pai para filho, e devem sua sobrevivência à tradição oral. Até hoje, há pouca bibliografia sobre o assunto e os estudos que existem se baseiam normalmente nos relatos e na memória de alguns personagens que, aos 50, 60, 70, 80 e quase 90 anos de idade, contribuem para manter a tradição viva.

 

Assim como as escolas de samba no Carnaval, os grupos de siriri ensaiam o ano inteiro para se apresentarem no festival em Cuiabá. Nos meses que antecedem o evento, eles se reúnem de duas a três vezes por semana para o treino. Neste ano o “11º Festival Cururu Siriri” de Mato Grosso será realizado entre os dias 20 a 23 de Setembro, uma oportunidade de mostrar a vitalidade e a importância da cultura popular mato-grossense.

 

EDUARDO RICCI/Assessoria de Gabinete

Comentários

Data: 23/08/2013

De: Teones

Assunto: Riva

Porque tanta reportagem deste camarada!!, apesar de ele ter um passado podre na politica matogrossense... haaa esqueci a eleição tá chegando.

Novo comentário