23/08/2016 - Taques aproveita palanque para cobrar ministro que promete priorizar VLT

23/08/2016 - Taques aproveita palanque para cobrar ministro que promete priorizar VLT

O governador Pedro Taques (PSDB)  aproveitou a vinda do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), para cerimônia de entrega de casas do programa Minha Casa Minha Vida e cobrou uma solução para as obras paralisadas do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT).

“Na questão de investimentos, eu quero cobrar o VLT. Precisamos cobrar o VLT. Ministro, nós vamos precisar muito de você”, afirmou em discurso o governador Pedro Taques, em cima do palanque da cerimônia de entrega das residências do residencial Francisca Loureira Borba, no bairro Osmar Cabral, em Cuiabá, nesta segunda-feira (22).

Depois dos discursos, em entrevista coletiva, Taques afirmou que nem o Estado, nem as prefeituras possuem verba para fazer frente aos investimentos necessários para concluir o VLT. Segundo ele, a ajuda federal será crucial para retomada das obras, paralisadas desde o fim de 2014 e atualmente judicializada.

“Essa questão do VLT é uma questão envolvendo o governo do Estado e o município. A bancada de Mato Grosso tem nos ajudado nisso. R$ 600 milhões, R$ 700 milhões, nós não temos isso em Caixa. Por isso precisamos da ajuda do Ministério das Cidades. Nenhuma cidade consegue fazer um VLT sozinho, precisa da União”, pontuou. “É uma piada falar que só Cuiabá vai conseguir”, completou.

Apesar de não abordar o tema durante a cerimônia de entrega das casas, Bruno usou a coletiva de imprensa para se posicionar sobre o assunto. De acordo com ele, o governador levou a Brasília a situação da obra e tem cobrado uma solução sistematicamente, com o apoio da bancada federal de Mato Grosso.

O ministro contou que o presidente interino Michel Temer (PMDB) determinou o assunto como uma das prioridades do Ministério das Cidades. “O estado vai ter essa compreensão da União. Acho que a União deve isso ao Estado de Mato Grosso e vamos buscar uma solução técnica e transparente. Os técnicos da Secretaria de Mobilidade estão dando absoluta prioridade para encontrar uma solução técnica que será apresentada ao governador”, afirmou Bruno.

Para construir o modal, o governo contraiu um empréstimo de R$1,150 bilhão para investir na obra, que foi licitada pelo valor total de R$ 1,477 bilhão. O governo passado já pagou R$ 1,066 bilhão ao consórcio VLT Cuiabá. Na Justiça, o Consórcio VLT Cuiabá solicita o pagamento total de R$ 2,2 bilhões, enquanto o governo quer pagar R$ 1,73 bilhão, conforme apontado em auditoria.

Entrega de residências

Foram entregues 499 casas do residencial Francisca Loureira Borba, construídas através do programa “Minha Casa Minha Vida”, do governo federal. Ao total, a União investiu R$ 33 milhões e o estado contribuiu com uma contrapartida de R$ 3,3 milhões, enquanto a Prefeitura de Cuiabá coordenou o uso da verba para a obra. Está incluído no investimento um Centro Educacional Infantil.

O Governo Federal também investiu R$ 37 milhões na construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto para atender o residencial. O Estado participou da obra com uma contrapartida de R$ 6 milhões.

Outros três residências estão sendo construídos na região do Osmar Cabral, com um total de cinco mil casas. As obras atendem pessoas da faixa 1 do programa, cuja a renda é de até R$ 1.800. O ministro as Cidades, Bruno Araújo, afirmou que o Governo Federal deve ampliar os investimentos em habitação no estado de Mato Grosso, mas não soube precisar números. O estado possui um déficit de aproximadamente 30 mil casas.

 

 

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário