23/08/2016 - Mulher e criança de dois anos sofrem queimaduras graves após churrasqueira explodir

23/08/2016 - Mulher e criança de dois anos sofrem queimaduras graves após churrasqueira explodir

Uma mulher – idade não informada – e uma criança de apenas dois anos sofreram queimaduras de terceiro grau após uma garrafa de álcool explodir enquanto o pai da criança tentava acender a churrasqueira. O acidente aconteceu no último final de semana (14), próximo a um rio em Guarantã do Norte (728 km de Cuiabá). Outras duas pessoas também ficaram feridas, mas com menor gravidade. A família pede ajuda no tratamento.

“Eu estava com minha família na beira do rio, comemorando o dia dos pais. Nós estávamos fazendo um churrasco e percebi que a churrasqueira havia apagado. Peguei o álcool e fui jogar um pouco no disco. Mas acontece que ainda devia ter alguma chama lá e a garrafa explodiu na minha mão. Só vi a bola de fogo indo no meu cunhado”, disse Juarez Caetano dos Santos, pai da criança de dois anos, ao Olhar Direto.
 
Após a explosão, Juarez viu a sua irmã já no chão, também coberta por chamas. “Minha esposa estava na frente e gritou: ‘Olha o Caio’. Quando vi, ele estava pegando fogo. Corri e o abracei e as chamas apagaram. Minha intenção era de jogar ele dentro da água para apagar o fogo. Peguei e ajoelhei. Foi então que minha mulher me chamou e nós levamos o Caio para um carro e depois o hospital. Corremos cerca de 500 metros até a estrada”, lembrou.
 
“Antes da explosão minha irmã estava com minha sobrinha no colo, dando mama. Meu sobrinho a pegou no colo e foi para a beira do rio. Meu filho de seis anos foi junto com ele. Depois do acontecido, o meu sobrinho ainda conseguiu jogar a minha irmã dentro do rio para apagar o fogo”, contou o rapaz.
 
Juarez descreveu a cena como horrível: “O rosto do meu filho estava todo queimado, a pela já estava saindo”. A irmã de Juarez sofreu queimaduras de terceiro grau. O filho de dois anos sofreu de segundo e terceiro graus. O cunhado dele sofreu de segundo grau e o sobrinho de primeiro grau. “Meu filho deve ficar um ano sem poder tomar sol”.
 
A irmã de Juarez está internada em uma unidade de saúde de Guarantã. O filho dele foi transferido para Cuiabá onde permanece internado. “É muito complicado, tenho um serviço e não consigo me concentrar. A gente tenta ser forte, mas é complicado. Estou procurando uma psicóloga também”.
 
Além disto, a família pede ajuda para auxiliar no tratamento. Quem puder ajudar, com qualquer quantia, pode realizar o depósito na conta bancária 3433 (Caixa Econômica Federal), OP 013, agência 00006688. A conta está no nome de Juarez Caetanos dos Santos. Quem preferir, pode entrar em contato pelo seguinte celular:  (66) 99672-7588.

 



Fonte: Olhar Direto

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário