23/09/2011 - Bancários definem greve para terça em Mato Grosso

 

Bancários aprovam greve por tempo indeterminado a partir do dia 27 de setembro. Após uma série de negociações entre os bancários e os bancos, a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não contemplou as reivindicações dos trabalhadores. A greve foi definida em assembleia na noite desta quinta-feira (22) realizada na Praça da República, em Cuiabá. Cerca de 200 bancários participaram da ação.

 

Enquanto os bancários reivindicam melhores condições de trabalho, segurança nas agências bancárias e mais contratações para melhor atender a população, os bancos ofereceram uma proposta rebaixada com Índice de 7,8%, nenhuma proposta para segurança e nem se comprometeram em mais contratações, sendo que a categoria pede reajuste salarial de 12,8%, além do fim do assédio moral e das metas abusivas, igualdade de oportunidade, entre outros.

 

“Os bancários foram unânimes ao recusar a proposta rebaixada da Fenaban que não garante mais investimento em segurança nos bancos nem contratações. Já passamos por 25 ataques a banco em Mato Grosso e a Fenaban não demonstrou nenhuma sensibilidade nesta questão. Queremos emprego decente e tivemos que usar este último instrumento de mobilização para que o banco atenda as nossas reivindicações. Pedimos que a população entenda nossa luta, pois contempla melhoria para todos. Merecemos bancos seguros onde o terror não esteja presente. Não abrimos mão das nossas reivindicações”, afirma o presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso...

 

 

Lucro dos bancos

 

Em mais de um mês de negociação, os banqueiros não se prontificaram em atender a categoria e só apresentaram uma proposta de 7,8%. Os trabalhadores consideram esta proposta insuficiente, pois a lucratividade dos bancos oferece condições para que as reivindicações dos bancários sejam atendidas.

 

A categoria considera que o lucro dos bancos é feito pelos bancários que se dedicam ao trabalho e não são valorizados. Somente neste primeiro semestre, os principais bancos do Brasil lucraram juntos mais de R$ 27 milhões e agora, afirmam não poder atender as questões dos trabalhadores. Até agora, não houve avanço nas negociações quanto a melhores condições de trabalho, segurança bancária e nas questões específicas de cada banco.

 

O lucro dos principais bancos neste primeiro semestre de 2011, em bilhões de reais é: Itaú Unibanco – R$ 7.133, Banco do Brasil - R$ 6.290, Bradesco - R$ 5.487, Santander (IFRS) – R$ 4.154, Caixa – R$ 2.274, HSBC – R$ 611, Safra – R$ 585, Banrisul – R$ 438, Banco do Nordeste – R$ 301, Banco da Amazônia – R$ 43, Banpará – R$ 41, Banestes – R$ 50. Total – R$ 27.407.

 

“O recado foi dado pelos bancários à Fenaban. Se não tiver proposta justa na negociação  chamada pelos bancos no dia 23 de setembro (sexta-feira), já está decidido que é greve a partir do dia 27”, finaliza o presidente do SEEB-MT, Arilson da Silva.  

 

 

Fonte:  Marcela Brito