23/09/2015 - Saúde será primeira área beneficiada por parceria com o Movimento Brasil Competitivo

A saúde será a primeira área beneficiada pela parceria entre o Governo de Mato Grosso e o Movimento Brasil Competitivo (MBC). Na tarde desta terça-feira, o governador Pedro Taques participou do 13º Congresso Brasil Competitivo, realizado em São Paulo e se reuniu com representantes do grupo. O MBC oferece consultorias especializadas para modernizar a gestão pública. 


Para o governador Pedro Taques, a parceria será fundamental para melhorar a qualidade de vida dos mato-grossenses. “Não é possível que pensemos em um Estado melhor para se viver sem que haja uma saúde de qualidade. Mato Grosso é campeão na produção agropecuária, maior produtor do país de milho de pipoca, gado e soja, por exemplo, mas ainda é campeão nacional de hanseníase”, ressaltou. 


Em Goiás, a parceria Governo-MBC surtiu efeitos positivos. Após a adesão ao projeto, o estado vizinho a Mato Grosso obteve a maior nota nacional do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do ensino médio na rede estadual, em 2014, conforme dados do Ministério da Educação (MEC). Com 3,8 pontos, a unidade federativa ultrapassou a meta nacional projetada, que era de 3,4.


13º Brasil Competitivo

Além de selar o compromisso com o MBC, o chefe do Executivo mato-grossense foi um dos convidados para debater o tema “A Reforma do Estado Brasileiro como Fomento ao Desenvolvimento”, no 13º Congresso Brasil Competitivo. 

Taques aproveitou o espaço para destacar as potencialidades econômicas de Mato Grosso. Ele ainda pontuou que o grande desafio do Estado é superar os gargalos na área social, que já são enfrentados com um novo modelo de gestão de resultados, adotado desde o dia 2 de janeiro, assim como por meio de medidas de austeridade como o corte de gastos para otimizar a máquina pública, a revisão de contratos e a redução no número de cargos comissionados. 


O governador de Mato Grosso também voltou a defender que os governadores se organizem para deixarem de atuar como “gerentes de banco e de recursos humanos”. “Temos que fazer política de investimentos para concretizar políticas públicas e hoje nós só ficamos pensando em pagar folha, em gerir o serviço público. Essa não é a única função e nem a mais importante dos governadores”, declarou. 


A abertura do evento foi feita pelo presidente do Conselho Superior do MBC, Jorge Gerdau, que destacou os obstáculos nas áreas da saúde, educação, segurança, logística e mobilidade urbana a serem enfrentados no Brasil. Para ele, a solução para as demandas sociais passa pela discussão sobre governança. “Quero propor aos governadores que estão aqui presentes uma coalizão para a construção de uma pauta focada na reforma do Estado. Temos que discutir melhorias sem aumento de impostos”, defendeu. 

Além de Taques, também debateram o tema os governadores Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal) e Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul); o consultor e ex-presidente da Febraban e Abril, Fábio Barbosa; e o presidente Executivo do Grupo Farma Brasil, Reginaldo Arcuri. 


A comitiva mato-grossense que acompanhou o governador na agenda em São Paulo foi composta pelos secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo, de Planejamento, Marco Marrafon, de Assuntos Estratégicos, Gustavo de Oliveira, e de Comunicação, Jean Campos. 

 

 

 

REDAÇÃO
Gcom-MT

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário