23/11/2015 - Associação divulga foto de policiais lanchando no chão e denuncia descaso

23/11/2015 - Associação divulga foto de policiais lanchando no chão e denuncia descaso

Está circulando nas redes sociais desde o início da noite do último sábado (21) uma imagem postada pela Associação dos Praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Mato Grosso (Aspramat-MT), onde mostra policiais realizando lanche sentados no chão. Pela publicação, consta que a fotografia foi feita nas dependênicas da Arena Pantanal, em Cuiabá, durante uma partida de futebol americano, no final da Superliga Centro-Sul de Futebol Americano. 

Na tarde deste domingo (22), até a publicação desta matéria, a foto divulgada o Facebook já tinha mais de 730 compartilhamentos, outras mais de 670 curtidas e dezenas de comentários. Alguns internautas disseram não ver problemas no fato de os policiais estarem sentados no chão. Outros concordaram com a publicação classificando como "falta de respeito" aos PMs. Houve algumas críticas ao governo e também elogios aos policiais.

Segundo a Aspramat, a situação mostra um "descaso" da administração pública com os profissionais da segurança pública do Estado. Prints da publicação também estão circulando e sendo compartilhado em grupos criados no aplicativo WhatsApp, nos celulares, principalmente de policiais militares, amigos e familiares. 

O governo de Mato Grosso e uma parte dos representantes dos policiais e bombeiros militares já estão se "desentendendo" há algum tempo. No mês passado, os militares taxaram como "decreto de fome", um ato do governador Pedro Taques (PSDB) publicado no Diário Oficial do Estado (Iomat) fixando o auxílio alimentação em R$ 18 para quem estivesse de trabalho ostensivo em escala acima de 12 horas.

Após críticas e notas de repúdio divulgadas por representantes das categorias envolvidas, o governador revogou o decreto e fez algumas modificações elevando para R$ 25 o valor da alimentação para cada 12 horas de jornada completa. Um novo decreto foi publicado para oficializar as alterações. Com isso, o policial que recebia R$ 100 por mês passaria a receber R$ 400, mas a medida também não agradou a todos e motivou um protesto realizado no dia 28 de outubro nas dependências do Centro Político, local onde fica o Palácio Paiaguás, sede do governo do Estado. (Colaboração de Welington Sabino)

Outro lado

O portal Gazeta Digital entrou em contato com a assessora de imprensa da Polícia Militar, porém ninguém atendeu as ligações neste domingo.

 

 

Jéssica Moreira, repórter do GD

Comentários

Data: 24/11/2015

De: ze

Assunto: comer para crescer

orgulhosos, isso foi só um lanche, quanta gente mundo a fora não tem um pão para comer. soldados no exercito são treinados para comer no meio da mata e improvisar comidas, se eles passaram por lá sabem disso também, o Brasil precisa de homens de verdade.

Data: 23/11/2015

De: ZE

Assunto: COMER

NÃO PODE É FALTAR COMIDA, ELES SÃO TRABALHADORES IGUAIS AOS OUTROS; PEÕES, BOIAS FRIAS, PROFESSORES, ETC.

Data: 24/11/2015

De: ??????

Assunto: Re:COMER

Concordo mais as classe que vc mencionou, fazem suas refeiçoes em cadeiras ! Ou então vc e seus parentes tb devem comer sentado no chão ! Já que não ha problema!

Novo comentário