23/11/2015 - Gestão de Taques eleva ranking de MT em transparência

Individualmente para as cidades, Cuiabá foi a que recebeu a maior nota. Sozinha, a Capital ganhou a nota 9,17 e teve com isso um acréscimo de 3,89 pontos. Cuiabá foi seguida pelos municípios de Água Boa, Alto Taquari e Nova Canaã do Norte que receberam respectivamente 9,03, 8,18 e 8,18 

 

A gestão do Governo do Estado, sob Pedro Taques (PSDB), trouxe para a 12ª posição do ranking da segunda edição da Escala Brasil Transparente (EBT), em metodologia da Controladoria Geral da União (CGU) para medir o grau de transparência pública em estados e municípios brasileiros quanto ao cumprimento às normas da Lei de Acesso à Informação (LAI). Mato Grosso obteve a nota 8,61 e saiu da faixa mediana para estados com notas altas. Na primeira edição da avaliação o Estado somou 6,39 pontos.

 

Individualmente para as cidades, Cuiabá foi a que recebeu a maior nota. Sozinha, a Capital ganhou a nota 9,17 e teve com isso um acréscimo de 3,89 pontos. Cuiabá foi seguida pelos municípios de Água Boa, Alto Taquari e Nova Canaã do Norte que receberam respectivamente 9,03, 8,18 e 8,18.

 

Já as que ficaram nas ultimas posições estão as cidades de Serra Nova Dourada, União do Sul, Campos de Júlio e Bom Jesus do Araguaia. Estes tiveram pontuação muito baixa e conseguiram sair do zero.

 

Os municípios de Jauru, Ribeirão Cascalheira e Torixoréu sequer conseguiram sair da marca do zero, permanecendo como as piores cidades com acesso à informação do Estado. 

 


Os entes avaliados receberam nota de 0 a 10, calculada pela soma de dois critérios: a regulamentação da Lei de Acesso à Informação, com peso de 25% da nota, e a efetiva existência de transparência passiva (pedidos de acesso), com peso de 75%.

 

Segundo o Governo o fator predominante para que o Estado subisse na avaliação foi o fortalecimento da Rede de Ouvidorias, setor responsável por receber as demandas e buscar as respostas junto aos setores competentes e dar o retorno direto ao cidadão solicitante. 

 

Conforme a Controladoria Geral do Estado resultado é a melhoria no percentual de cumprimento do prazo de resposta pelas secretarias e entidades.  

 

 

 

Francisco Borges / Redação 24 Horas News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário