23/11/2015 - 'Magoado', Valtenir deixa o Pros e anuncia filiação ao PMB

Dois anos depois de deixar o PSB e levar consigo todos os prefeitos da sigla (com a exceção de Mauro Mendes) e dezenas de vereadores para o Partido Republicano da Ordem Social (Pros), o deputado federal Valtenir Pereira está, mais uma vez, de mudança para outro partido. Agora, ele se desfiliou do Pros alegando divergências com o diretório nacional e anunciou que vai para o recém criado Partido da Mulher Brasileira (PMB).

Entre os atos e decisões tomados por líderes nacionais do Pros e que Valtenir não concorda está a forma de gastar o dinheiro do fundo partidário. Diz que o Pros faz mau uso do dinheiro público, é marcado por desmando político e internamente falta transparência e democracia. Segundo ele, tais fatos “não podem mais fazer parte da realidade do Brasil”. Em nota, o parlamentar justifica que sua decisão de deixar a sigla que ele ajudou a fundar em Mato Grosso em 2013 foi motivada por por fatos protagonizados pela direção nacional da legenda que não sintonizam com sua trajetória política.

O deputado diz que sempre defendeu, nos seus 3 mandatos de deputado federal e de vereador, o uso do dinheiro público para proporcionar a cada mato-grossense mais qualidade de vida. “Esses fatos vieram a conhecimento público por meio de notícias publicadas pela imprensa nacional. Além da compra de um avião, a última aquisição sumária do Diretório Nacional do Pros foi um helicóptero modelo Robinson R66 Turbine por R$ 2,4 milhões com dinheiro oriundo do fundo partidário”, informa o parlamentar. “Por isso, não vou compactuar com tais atitudes e desmandos”.

No comunicado, ele critica a forma como os líderes do partido conduzem as decisões, sem consultar as bases e representantes com mandatos. “A falta de democracia na tomada de decisões é outro ponto de desequilíbrio dentro do Partido”, lamenta ele ao ressaltar que o dirigente partidário tem a obrigação de ser exemplo em dignidade, ética e justiça. “Esses valores não podem ser deixados de lado ou até mesmo relevados em nenhuma ocasião da gestão partidária ou da atividade política”.

Valtenir afirma ainda que não pode aceitar a intromissão e a intervenção do presidente nacional do Pros nas definições da bancada na Câmara Federal, bem como o uso do fundo partidário, financiado com dinheiro público, para “atender a caprichos de dirigentes partidários e deixar de ser investido em atividades que honrem seu real objetivo: investir na formação política dos filiados e militantes, na organização partidária e na divulgação do conteúdo programático do partido”.

De acordo com o deputado, não lhe restou outra alternativa a não ser buscar uma nova casa. Sobre o PMB ele diz foi muito bem acolhido e que dentre os ideais da sigla, estão a proposta de “impulsionar a política nacional de forma ética, transparente e com foco na valorização social, moral, profissional e política de cada cidadão, especialmente da mulher brasileira, por meio da luta por transformações econômicas, sociais e políticas no nosso país”.

Vale destacar que Valtenir já foi filiado ao PT quando se elegeu vereador por Cuiabá em 2004, depois foi para o PSB, seguiu para o Pros e agora anuncia sua filiação ao PMB.

Antes disso, ele vinha sendo sondado pelo PR do senador Wellington Fagundes e se mostrava disposto a ir para a sigla republicana. Dizia que só estava aguardando a concretização da “janela eleitora” para deixar o Pros sem risco de ter o mandato questionado na Justiça. Valtenir também se mostrava otimista quando seu nome era aventado como possível candidato à prefeitura de Cuiabá em 2016, cargo que ele disputou em 2008, mas foi derrotado. Em 2014, Valtenir foi eleito na última das 8 vagas destinadas a Mato Grosso na Câmara Federal.

 

 

Welington Sabino, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário